Estiagem deixa lajeado que abastece Chapecó em estágio de alerta

Atualizado

A Casan (Companhia Catarinense de Águas e Saneamento) está em alerta com nível do lajeado São José, que abastece o município de Chapecó, no Oeste. A estiagem que afeta a região já coloca o lago em situação vulnerável.

Lajeado está apenas com 30% da capacidade – Foto: Jair Correira/NDTV/ND

Segundo o engenheiro sanitarista da Casan, Bruno Comunello Eleotero, o lajeado está com apenas 30% da sua capacidade. Para manter o fornecimento no município, a empresa está fazendo a captação de água na barragem do rio Tigre, que fica localizada em Xaxim.

Em Chapecó, existem aproximadamente 50 mil ligações na área urbana. Há três poços artesianos espalhados pelo município e que auxiliam no abastecimento das unidades, como a estrutura inaugurada no fim do ano passado no Distrito de Marechal Bormann.

Situação na manhã desta terça-feira (28) – Foto: Jair Correira/NDTV/ND

Comunello diz que ainda não está sendo feito o racionamento da água no município, mas não descarta a possibilidade.

“A hora que chegar ao nível crítico vamos sentar com a prefeitura para uma reunião com o comitê de risco, e verificar a situação das próximas semanas”, diz o engenheiro sanitarista.

A Casan vai instalar nesta semana uma bomba flutuante que vai auxiliar na captação da água no ponto conhecido como ‘volume morto’ do lajeado. De acordo com Comunello, este local o atual equipamento não consegue fazer a captação, por isso a alternativa. 

Sem chuva, o nível do lajeado deve durar até a próxima sexta-feira (31).

Mais conteúdo sobre

Meio Ambiente