Ex-presidente do Peru é preso por ligação com suposta corrupção da Odebrecht

Ex-presidente do Peru, Alejandro Toledo (2001-2006) foi detido na madrugada desta terça-feira, nos Estados Unidos, para ser extraditado e julgado por um caso de corrupção envolvendo a construtora brasileira Odebrecht. A informação foi divulgada por autoridades americanas e peruanas.

Presidente foi detido nos Estados Unidos para ser extraditado ao Peru – Reprodução/ND

Um magistrado decidiu que Toledo siga sob custódia, até a realização de uma audiência nesta sexta-feira. Em Lima, a promotoria informou no Twitter sobre a prisão “como parte do processo orientado a conseguir seu retorno”.

Toledo recebeu em 2017 ordem de prisão por 18 meses no Peru, em uma investigação preliminar por acusações de lavagens de dinheiro e corrupção ligadas à Odebrecht. A promotoria afirma que o ex-presidente teria recebido durante seu governo até US$ 20 milhões da construtora brasileira, em troca de vantajosos contratos para construir uma rodovia que liga o Brasil ao Peru cujo custo aumentou de modo desproporcional com o passar do tempo. Advogado da defesa em Lima, Heriberto Benítez afirmou à rádio local RPP que a prisão não significava que tenha sido aprovada a extradição e que Toledo, de 73 anos, sofre perseguição política em seu país. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre

Mundo