Explosão de prédio no centro do Rio mata 3 e fere 17

Acidente foi causado por botijão de gás de um restaurante, segundo Defesa Civil carioca

R7/ND

Prédios vizinhos ao restaurante, bem como mais três ruas, estão interditadas no centro

Subiu para 17 o número de feridos na explosão de um restaurante em um prédio na rua da Carioca, no centro do Rio, na manhã desta quinta-feira (13), que causou a morte de pelo menos três pessoas. As informações foram confirmadas pelo secretário estadual de Defesa Civil, coronel Sérgio Simões. “Esses são os números que temos até o momento, mas não descartamos a hipótese de haver mais feridos ou até mortos sob os escombros.”

Do total de feridos, 16 foram levados para o hospital Souza Aguiar, próximo ao local do acidente, no centro do Rio, e um foi para o hospital Miguel Couto, na Gávea, zona sul da cidade. Dois homens e uma jovem estão em estado gravíssimo. A moça de 18 anos identificada apenas como Daniele sofreu trauma no tórax e fratura nas pernas. Um homem de 30 anos que ainda não teve o nome revelado sofreu traumatismo craniano e de tórax, fratura de fêmur e lesão ocular.  Ambos passavam por cirurgias no hospital Souza Aguiar por volta das 11h15.

O terceiro ferido em estado gravíssimo é um homem de 46 anos que teve que ser transferido para o Hospital Municipal Miguel Couto. Ele sofreu traumatismo craniano, lesão no pescoço e lesão ocular. Às 11h30, dez pessoas permaneciam internadas no Souza Aguiar. Seis feridos que sofreram apenas escoriações receberam os primeiros atendimentos e tiveram alta.

“Tragédia poderia ter sido maior”, diz prefeito Eduardo Paes

As causas do acidente ainda são desconhecidas, mas bombeiros que estão dentro do edifício disseram à reportagem do R7 que o cheiro de gás dentro do edifício é muito forte.

A fachada do edifício ficou completamente destruída. A força da explosão foi tão grande que portas de ferro foram arremessadas para o outro lado da rua. Um orelhão e um fogão também foram parar a vários metros de distância.

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, chegou ao edifício por volta das 8h30. Segundo ele, o horário do acidente evitou que a tragédia fosse ainda maior. “De certa maneira, por ter sido um horário muito cedo, evitou-se uma tragédia ainda maior. De acordo com os bombeiros, o motivo teria sido a explosão de um botijão de gás do restaurante, mas a Defesa Civil ainda está verificando se esta foi a causa realmente.” A Guarda Municipal do Rio já confirmou a explosão do botijão como causa da explosão.

Os motoristas devem evitar as ruas da região. Às 10h45, estavam interditadas para o trânsito trechos das ruas da Carioca, Assembleia e Visconde do Rio Branco. Por conta das interdições, os motoristas enfrentam dificuldades e lentidão na rua Mem de Sá e nas avenidas Rio Branco e Presidente Vargas. Os dois prédios ao lado do local da explosão também estavam interditados neste horário.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

+ Notícias