Falso médico que seduziu e enganou professora é condenado no Norte de SC

O falso médico que seduziu uma professora e roubou mais de R$ 1.800 da vítima foi condenado a três anos e quatro meses de prisão, além do pagamento de multa, pela 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina. Entre os crimes do réu estão estelionato e furto.

O crime aconteceu em abril do ano passado. Segundo as investigações, o homem se apresentava nas redes sociais como médico pediatra, quando conheceu a vítima.

Segundo a mulher, que era professora, o homem falava da rotina do hospital, dizia ser um sujeito sensível e que estava a procura de algo sério.

Após dois dias de conversa, os dois marcaram um encontro no apartamento da vítima. O falso médico ficou no apartamento durante uma semana, tempo suficiente para furtar R$ 100, descobrir a senha do cartão de crédito dela e fazer uma compra de mais de R$ 2.800 numa loja de departamentos.

O homem ainda teria ido até um caixa eletrônico e sacado R$ 1.700 da conta da vítima.

Dias depois de perceber o rombo na conta bancária, a professora descobriu que o falso médico era, na verdade, técnico de enfermagem e já tinha aplicado o mesmo golpe em Joinville.

Em um primeiro momento, além dos crimes de roubo e estelionato, o homem também havia sido condenado por violação sexual, mas foi absolvido do crime.

Segundo o relator da apelação criminal, desembargador Volnei Celso Tomazini, “o ato de inserir informação falsa acerca da profissão e de sua condição financeira numa mídia social não caracteriza fraude capaz de impedir ou dificultar a livre manifestação da vontade da vítima”.

Mais conteúdo sobre

Justiça