Família assassinada em Alfredo Wagner será sepultada nessa segunda, no Paraná

Atualizado

Os corpos da família assassinada na sexta-feira (9), em Alfredo Wagner, a 110 quilômetros de Florianópolis, foram trasladados para a cidade paranaense de Marechal Cândido Rondon, onde serão sepultados na segunda-feira (12). Carlos Alberto Tuneu, 67, natural da Argentina, a brasileira Loraci Mathes, 51, e o filho deles de oito anos de idade foram mortos na propriedade em que moravam na área rural do município.

Por volta das 18h de sexta, o suspeito de cometer o crime foi preso e confessou o assassinato, que seria motivado por uma dívida dele com a família no valor de R$ 20 mil – Anderson Coelho/ND

O suspeito do crime é Arno Cabral Filho, 44, que confessou os crimes informalmente à polícia, mas que se manteve em silêncio durante a audiência de custódia realizada no sábado (10). Arno continua preso no Presídio de Lages e deve ter a prisão preventiva decretada durante a semana. Cerca de dez pessoas foram ouvidas já foram ouvidas pela polícia.

De acordo com Vanderlei Kanopf, agente de Polícia Civil que atendeu o caso, a arma do crime ainda não foi encontrada. “Onde o suspeito diz ter jogado a arma é muito alto e, como o objeto é pesado, dever ter caído longe”, disse o agente. Ele informou que as buscas pelo objeto utilizado pelo suspeito continuará.

Cobrança de dívida teria motivado o crime

A motivação do crime, segundo relatos de Arno Cabral Filho à polícia, foi uma dívida de R$ 20 mil dele com Carlos Alberto Tuneu, conhecido como Argentino. “Nos últimos dias, o Argentino estaria cobrando o suspeito com mais insistência e ele não teria gostado”, contou Kanapf.

Na manhã de sexta-feira, Arno teria aguardado Carlos sair de casa e então foi até imóvel falar com Loraci e pedir umas promissórias. “A esposa do Argentino teria se alterado e então Arno a golpeou com uma barra de ferro, que já estava com ele”, relatou o agente. A criança foi morta por ter presenciado o assassinato da mãe. Após ter matado mãe e filho, Arno aguardou a volta de Argentino e também o matou.

Em seguida os crimes, Arno fugiu para Bom Retiro, onde foi preso no final de sexta-feira.

Leia também:

Suspeito de matar família em Alfredo Wagner é preso e confessa ser o autor do crime

Polícia