Família de adolescente suspeita de matar bebê sofre ameaças e caso vira segredo de justiça

Atualizado

O caso da adolescente de 14 anos suspeita de matar o bebê após dar à luz no último sábado (3), em Palhoça, virou segredo de justiça.

De acordo com o delegado Fabiano Ribeiro da Rocha, da Dpcami (Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Criança) do município, os desdobramento do caso agora estão sob sigilo por causa das ameaças contra a família da menina.

Rocha relatou que, com a grande repercussão, os familiares estão sendo ameaçados nas redes sociais.

Leia também:

A última informação a que a equipe do ND+ teve acesso dava conta que, até terça-feira (6), a adolescente permanecia internada em estado de choque.

Investigações e perícia

Na terça-feira (6), o delegado informou que iria solicitar ao IGP (Instituto Geral de Perícias) uma nova perícia no local para dar sequência às investigações. Rocha também informou que iria chamar o pai da adolescente para prestar um novo depoimento.

Segundo o delegado, o primeiro depoimento do homem, ainda no sábado, apresentava inconsistências e não foi possível esclarecer os fatos.

O IGP informou à reportagem que já foram realizadas duas perícias na casa. Ainda afirmou que alguns exames complementares estão sendo feitos e o laudo final só será confeccionado após a conclusão.

Ainda de acordo com o IGP, os exames iniciais confirmaram que o bebê foi morto por arma branca e que, se o delegado solicitar uma terceira perícia no local, a equipe irá novamente até a cena do crime.

Mais conteúdo sobre

Polícia