Família doa órgãos de homem morto após levar tiro na cabeça em Florianópolis

Atualizado

* As informações foram atualizadas às 11h45 do dia 26 de fevereiro

A família de Diego Bisotto, morto após ser vítima de um disparo de arma, no Centro de Florianópolis, autorizou a doação de órgãos do homem. Natural de Caçador, no Oeste de Santa Catarina, a vítima foi alvejada com um tiro na cabeça após uma briga no centro da cidade no último sábado (22).

Diego Bisotto deixou uma filha de apenas quatro anos – Foto: Reprodução Redes Sociais/Divulgação/ND

Na noite de segunda-feira (24), os médicos confirmaram a morte cerebral de Diego. De acordo com Leandro Maciel, amigo da vítima e advogado da empresa em que o homem trabalhava, desde a noite do crime ele respirava com a ajuda de aparelhos.

“Ele estava sendo mantido por aparelhos. Agora, a família está bem triste, mas decidiu fazer a doação”, disse Leandro.

Na manhã desta terça-feira (25), o corpo de Diego passou por um procedimento cirúrgico no Hospital Governador Celso Ramos para a retirada dos órgãos. Após as cirurgias, ele será enviado para Caçador, onde haverá um velório e enterro.

Divorciado, Diego trabalhava há pelo menos um ano no estacionamento e deixou uma filha de apenas três anos.

Apesar da ocorrência ter sido registrada no período de Carnaval, a Polícia Militar reforçou que não identifica relação com o período de festas. “Eles não estavam voltando do Bloco dos Sujos, mas indo em direção ao Centro. Isso eu afirmo categoricamente”, afirmou o tenente-coronel Dhiogo Cidral, comandante do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar).

Leia também:

Doação de órgãos em Santa Catarina

Santa Catarina é o Estado brasileiro recordista em salvar vidas através de doação de órgãos. No ano passado, a SC Transplantes registrou 332 doadores efetivos, 45 a mais em relação a 2018.

O Estado também teve o maior desempenho da história nos transplantes. Foram 1507 procedimentos, 304 foram feitos em Blumenau, a capital estadual dos transplantes.

O dia do crime

Polícia Militar atendeu a ocorrência na madrugada de sábado – Foto: Willian Ricardo/ND

Segundo a PM, cinco homens se envolveram em uma briga por volta das 19h do último sábado. O grupo estava saindo do tradicional Bloco do Sujos e passava em frente ao local em que Diego trabalhava quando uma discussão teve início.

Nesse momento, um dos homens sacou a arma e atirou contra o Diego. Duas testemunhas do crime chamaram por socorro.

“Ele era uma pessoa bem calma, tranquila e gente boa. Uma pessoa da paz mesmo. Lá no estacionamento, controlava a saída e entrada de carros, não usava arma e a briga não começou por ele, mas parece que ele se envolveu”, conta o amigo Leandro.

Os cinco homens fugiram do local. A Delegacia de Homicídios da Capital investiga o caso.

Polícia