Famílias deixam casas após forte ressaca atingir Sul da Ilha, em Florianópolis

Famílias tiveram que deixar suas casas após uma forte ressaca atingir o Sul da Ilha de Santa Catarina. A Defesa Civil do município foi acionada por moradores na manhã desta sexta-feira (5), que relataram que imóveis haviam sido destruídos com a força das ondas.

Conforme o chefe do setor técnico do órgão, Marcos Roberto Leal, que estava no local nesta manhã, foi identificado um ponto crítico próximo à rua Hibisco, na localidade Areias do Campeche.

Casas tiveram estrutura comprometida por causa da força das ondas - Eduardo de Zorzi/Divulgação
Casas tiveram estrutura comprometida por causa da força das ondas – Eduardo de Zorzi/Divulgação

Três casas tiveram parte da estrutura comprometida e as famílias precisaram deixar o local por questões de segurança. Segundo Leal, elas comunicaram que já tinham para onde ir.

Condição deve persistir até sábado

O agente da Defesa Civil explicou que a ressaca foi causada por uma corrente marinha associada à presença de ventos no oceano, que gera um “empilhamento das ondas” que atinge a costa.

Conforme a direção do vento, o ponto atingido na costa é modificado. Neste caso, foram os ventos sudoeste a sul, com ondas sul a sudeste, que devem persistir na localidade do Sul da Ilha até este sábado (6).

“No sábado, a possibilidade é de que o vento mude, estagnando essa condição aqui e gerando outro ponto de ressaca”, explicou Leal, ao detalhar que, neste domingo (7), os ventos já serão na direção nordeste a leste.

O responsável técnico ainda destacou que a Defesa Civil irá acompanhar as condições adversas no município, junto aos órgãos de meteorologia, já que a previsão é de que os ventos persistam até a próxima quarta-feira (17).

Moradores fizeram transmissão ao vivo mostrando estragos em rede social nesta manhã:

Cidade