Febre amarela: mais dois macacos morrem em São Bento do Sul

Atualizado

A Vigilância Epidemiológica de São Bento do Sul registrou mais duas mortes de macacos com febre amarela esta semana. Os casos ocorreram nesta quarta-feira (26) e foram confirmados após a equipe da Vigilância receber os resultados de três exames, analisados por um laboratório de Florianópolis.

Um dos macacos encontrado morto com febre amarela, em São Bento do Sul – Foto: Prefeitura de São Bento do Sul/Divulgação/ND

As amostras acusaram febre amarela para um macaco encontrado morto no bairro Rio Negro, no dia 13 de janeiro, e para uma macaca encontrada morta na Serrinha do Gatz, no bairro Centenário. O terceiro macaco analisado teve resultado negativo para febre amarela. Ele foi encontrado morto no dia 8 de janeiro, no bairro Cruzeiro.

Desde o início de 2020 o município enviou dez amostras de macacos mortos para análise. Sete macacos ainda estão estão em análise. Um deles era filho da macaca cujo resultado deu positivo para a febre, e foi encontrado ainda vivo, junto a mãe. Ele morreu poucas horas depois.

Leia também:

Somando os casos de 2019, o número de macacos mortos registrados em São Bento do Sul foi de 70. Em 2019, o município enviou apenas duas amostras para exame – uma delas acusou a febre amarela e a outra não. Junto com os dois casos registrados em 2020, já são três macacos mortos por febre amarela desde 2019.

A única forma de prevenção da febre amarela é a vacina. Até a terça-feira (25), 13.382 pessoas já haviam sido vacinadas contra a febre amarela em São Bento do Sul .

Saúde