Filha de general morto pelos EUA ameaça Trump com “dias sombrios”

A filha do general iraniano Qassem Soleimani, assassinado pelos EUA na quinta-feira (2), deu entrevista a uma emissora de televisão no Irã e disse que os Estados Unidos podem se preparar para “dias sombrios” depois da morte do pai.

Qasem Soleimani foi assassinado na quinta-feira (2) – Foto: Reprodução/Youtube

Soleimani foi morto por drones perto do aeroporto de Bagdá. A ordem da execução veio diretamente do presidente americano, Donald Trump, depois que um cidadão americano morreu em um ataque no Oriente Médio.

Zeinab Soleimani, a filha do general, ameaçou o presidente e disse que os EUA devem pagar pelas consequências do ataque.

“Louco Trump, não pense que está tudo acabado com o martírio do meu pai”, disse. Ela disse que os “dias sombrios” também chegarão a Israel, aliado do americano.

Aumento da tensão

O depoimento de Soleimani vem depois que o substituto do pai na liderança da Guarda Revolucionária Iraniana, o general Esmail Ghaani, disse que tiraria “a América da região”.

Desde o ataque, militares e o presidente do Irã falam sobre vingança pelo ataque e prometeram agir contra os Estados Unidos.

No funeral de Soleimani, Ghaani disse que “Deus prometeu que teria sua vingança, e Deus é o maior vingador. Certamente, ações serão tomadas”.

Os dois países trocaram ameaças e Trump chegou a endurecer o tom e dizer que a reação dos EUA pode ser “desproporcional”.

Leia também

Mundo