Filha de Roberto Jefferson é alvo de operação contra fraudes em ministério

FÁBIO FABRINI E LETÍCIA CASADO

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – A Polícia Federal deflagrou nesta terça (12) a segunda fase da Operação Registro Espúrio, com o objetivo de aprofundar as investigações a respeito de organização suspeita de fraudar a concessão de registros sindicais no Ministério do Trabalho. 

Policiais federais cumprem três mandados de busca e apreensão em endereços da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ). Ela é filha do presidente nacional do partido, Roberto Jefferson, condenado e preso após delatar o esquema do mensalão no governo Lula.

No início do ano, a congressista chegou a ser indicada para a chefia da pasta, mas sua posse não se concretizou em razão de denúncias de desrespeito à legislação trabalhista. Os mandados, que estão sendo cumpridos em Brasília e Rio de Janeiro, foram expedidos pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin.

Além das buscas, a pedido da Policia Federal e da PGR (Procuradoria-Geral da República), serão impostas medidas cautelares a Cristiane. Trata-se da proibição de frequentar o Ministério do trabalho e de manter contato com os demais investigados ou servidores do Ministério.  

A primeira fase da Operação Registro Espúrio foi deflagrada em 30 de maio. Outros quatro deputados, funcionários públicos e sindicalistas são suspeitos de integrar o esquema.

Política

Filha de Roberto Jefferson é alvo de operação contra fraudes em ministério

Atualizado

FÁBIO FABRINI E LETÍCIA CASADO

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (12) a segunda fase da Operação Registro Espúrio, com o objetivo de aprofundar as investigações a respeito de organização suspeita de fraudar a concessão de registros sindicais no Ministério do Trabalho.

Policiais federais cumprem três mandados de busca e apreensão em endereços da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ). Ela é filha do presidente nacional do partido, Roberto Jefferson, condenado e preso após delatar o esquema do mensalão no governo Lula. Ele também é investigado no caso.

As ações ocorrem no gabinete e no apartamento funcional da congressista em Brasília, além da casa dela no Rio de Janeiro.

No início do ano, Cristiane foi indicada para a chefia da pasta, mas sua posse não se concretizou em razão de denúncias de desrespeito à legislação trabalhista.

Os mandados foram expedidos pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin.

Além das buscas, a pedido da Policia Federal e da PGR (Procuradoria-Geral da República), serão impostas medidas cautelares a Cristiane. Trata-se da proibição de frequentar o Ministério do trabalho e de manter contato com os demais investigados ou servidores do Ministério.

A primeira fase da Operação Registro Espúrio foi deflagrada em 30 de maio. Outros quatro deputados, funcionários públicos e sindicalistas são suspeitos de integrar o esquema.

A deputada informou, em nota de sua assessoria, que recebeu os procedimentos investigativos com surpresa, pois “não tem papel” nas decisões tomadas pelo Ministério do Trabalho. “Espero que as questões referentes sejam esclarecidas com brevidade e meu nome, limpo”, acrescentou.

Mais conteúdo sobre

Jornalismo

Nenhum conteúdo encontrado