Florianópolis segue exemplo de coreanos e quer aplicar testes em massa para coronavírus

Atualizado

Mais uma medida estudada para combater a pandemia de coronavírus em Florianópolis foi anunciada pelo prefeito da Capital, Gean Loureiro, durante uma live na última quarta-feira (25). A ideia é adquirir testes rápidos para identificação em larga escala de pessoas que possam estar contaminadas pelo coronavírus, junto dos municípios de Biguaçu, Palhoça e São José, todos da Grande Florianópolis.

Coletiva foi transmitida no Facebook – Foto: Divulgação/Redes Sociais/ND

A ideia vem na medida que foi adotada pela Coréia do Sul – país apresenta baixa taxa de novos casos –  e padronizar as etapas de ação de combate. Entre elas, a identificação, notificação e o isolamento social. A medida deve auxiliar no controle da doença, já que os casos suspeitos e positivos estarão isolados do restante da população. Conforme a administração municipal, a medida é avaliada de uma forma positiva.

“Neste momento, reforço que é preciso que a população respeite a quarentena e fique em casa para seguirmos achatando a curva do contágio. Estamos trabalhando amparados pela inteligência em saúde para que possamos ter medidas seguras para a população voltar a sua rotina normal, em segurança, sem risco de contágio”, disse Gean Loureiro.

Suporte aos autônomos de baixa renda

Durante a coletiva pela rede social, Loureiro também anunciou medidas de suporte aos trabalhadores autônomos de baixa renda. Esses autônomos que são beneficiários do Bolsa Família, cadastradas no Cadúnico receberão um cartão-alimentação de R$ 100 mensais. Cerca de duas mil famílias serão contempladas. O investimento previsto pela administração municipal nesta medida é de R$ 200 mil.

Leia também: 

Juro Zero Floripa Especial

Além disso, microempreendedores e microempreendedores individuais também vão poder contar com suporte para a retomada dos seus negócios após este período de baixa.

Por meio do programa Juro Zero Especial, o empreendedor dessas modalidades terão carência de 90 dias para o pagamento da primeira parcela para os novos créditos.

Além dos juros do crédito, a Prefeitura ainda pagará os juros da carência para os empreendedores.

No entanto, o valor do empréstimo para MEIs será maior: o aumento será de R$ 2 mil para R$ 3 mil. Como resultado, o prazo do parcelamento para essa modalidade será de 12 meses para reduzir o valor do pagamento mensal. Para solicitar esse tipo de empréstimo, o empreendedor deverá entrar em contato com o Banco do Empreendedor, instituição financeira operadora do programa.

A tomada de crédito especial também será liberada para àqueles que já atingiram o limite de créditos previstos pelo programa. O requisito de ter pelo menos um funcionário registrado não será exigido das microempresas que desejarem tomar o crédito pela segunda vez. A necessidade da empresa estar associada a uma entidade de classe também não será obrigatória.

A empresas que possuem operações ativas do programa Juro Zero Floripa e que tiverem dificuldades de pagar as parcelas à vencer, poderão refinanciar o saldo devedor, sem prejuízo dos juros subsidiados pela Prefeitura.

Os empreendedores que tomaram crédito e que estiverem com suas parcelas em dia até Fevereiro/2020, mesmo que a operação ainda não esteja quitada, poderão solicitar o crédito especial.

Mais conteúdo sobre

Saúde