Funcionários da Comcap trabalham mais horas para recolher lixo acumulado em Florianópolis

Com a paralisação na segunda-feira (2), 700 toneladas de lixo ficaram nas ruas

Daniel Queiroz/ND

Grande quantidade de lixo ficou acumulada nas ruas de Florianópolis

O acúmulo de lixo nas ruas da cidade devido à paralisação dos funcionários da Comcap (Companhia de Melhoramentos da Capital) na segunda-feira (2) incomodou muita gente nesta terça. As ruas que não foram atendidas pela coleta ficaram com as calçadas repletas de sacolas. Os pedestres tiveram que desviar para a rua e obrigados e lidar com o cheiro forte de chorume que deve continuar até quarta-feira (4), quando, segundo a Comcap, a coleta deve ser normalizada.

“É uma agressão contra as pessoas essa situação. Um absurdo. O subproduto da falta de educação”, reclamou o arquiteto Pedro Santos, 58 anos. Ele passava em frente a uma das sedes da Prefeitura de Florianópolis, na rua Conselheiro Mafra, e ficou indignado com o número de sacolas depositadas na calçada.

Mas o gerente do departamento de coleta da Comcap, Paulo Pinho, garantiu que até a noite desta terça-feira a coleta no centro da cidade seria finalizada. O Norte da Ilha, Pântano do Sul, Armação, Capoeiras e Coqueiros, que tinham coleta programada para segunda-feira, devem ter o lixo completamente recolhido na quarta. A coleta de lixo pesado, que também aconteceria na segunda, começou terça e deve terminar na quarta.

“Trabalhamos em caráter extraordinário para dar conta do recolhimento. Começamos pela região central de manhã, para deixar transitável. Das 700 toneladas de lixo que acumularam, esperamos terminar o dia de hoje (terça) com 20 toneladas coletadas”, comentou Pinho.

A Comcap e o Sintrasem (Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público de Florianópolis) fizeram um acordo para o não desconto das horas não trabalhadas na segunda-feira. Porém, Pinho garantiu que os funcionários estão trabalhando a mais para compensar, chegando a 10 horas diárias.

Fim das pendengas com funcionários

A paralisação de segunda-feira aconteceu por um atraso de 24 horas no pagamento do vale-alimentação dos funcionários. Foi a terceira suspensão da coleta de lixo em 12 dias na Capital. A primeira aconteceu no dia 22 de março, para redefinição da data-base da categoria. A segunda paralisação foi no dia 27 de março, quando os funcionários anunciaram greve, mas voltaram ao trabalho algumas horas depois.

O diretor administrativo-financeiro da Comcap, Charles Pires, afirmou que uma reunião com o Ministério Público do Trabalho deverá ser marcada para a próxima semana, com o objetivo de discutir uma solução para as paralisações dos funcionários. “Temos que ter um regramento neste sentido, mas acredito que, como o acordo coletivo vence apenas no ano que vem, não haverá mais paralisações”, concluiu.

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Notícias