Servidor da Prefeitura de Chapecó é afastado após operação do Gaeco

Atualizado

Santa Catarina está entre os 10 estados onde ocorre nesta quinta-feira (12), a operação “Negócio Acessível” do Ministério Público. A ação nacional visa o combate à corrupção e à lavagem de dinheiro.  Em Chapecó, no Oeste do Estado, o GAECO (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) cumpriu durante a manhã quatro mandados de busca e apreensão e aplicou duas medidas cautelares: uma de proibição de contato para a preservação de provas e outra de afastamento de um servidor público.

Documentos foram apreendidos em Chapecó pelo Gaeco – Gaeco/Divulgação/ND

“Aqui em Chapecó essa investigação apontou a participação de um agente público e de um particular, que estavam colocando o interesse privado acima do interesse público, com o pagamento de propina”, explicou o promotor titular da 10ª Promotoria de Justiça, Diego Barbiero. 

A operação iniciou com o compartilhamento de provas da Justiça Federal, que investiga outros crimes relacionados à Administração Pública, conforme Barbiero. 

“Em meio a essa investigação, alguns indícios de crimes contra a Administração foram percebidos. Com o compartilhamento autorizado, a 10ª Promotoria de Justiça aprofundou essas ações e chegou a indícios veementes, na prática de delitos contra o poder público”, comentou o promotor. 

Não houve prisões durante a operação desta quinta-feira, mas o promotor não descarta o surgimento de outras pessoas na investigação. “Hoje, o alvo era apenas esses dois, pois, já tínhamos provas construídas em relação a eles. A operação era para confirmar tudo. De fato, estamos no caminho certo. As investigações vão continuar e pode se abrir um leque e aparecer outro nome, mas por enquanto, o foco vai se essas duas pessoas”, complementou Barbiero. 

Contraponto 

Em nota, a Administração Municipal de Chapecó disse que colabora com as investigações. Nota na íntegra: 

A Administração está colaborando com as investigações. Os nomes dos envolvidos seguem em sigilo e detalhes sobre a operação serão repassados pelo Ministério Público. 

Operação Nacional 

Os Ministérios Públicos estaduais deflagraram a operação Negócio Acessível em 10 estados do Brasil, com apoio do Gaeco para cumprimentos dos mandados judiciais. São eles: 

  • Santa Catarina
  • Amazonas
  • Bahia
  • Goiás
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Rio de Janeiro
  • Rio Grande do Norte
  • São Paulo 
  • Sergipe

São cumpridos 87 mandados judiciais,  entre eles de busca e apreensão, prisão, afastamento de funções públicas e uso de tornozeleiras eletrônicas.

O objetivo da operação nacional, conforme o MP, é combater crimes contra a Administração Pública praticados por servidores públicos e particulares, dentre eles crimes de corrupção ativa e passiva, peculato, peculato eletrônico, participação em organização criminosa, associação criminosa, fraude à licitação, lavagem de dinheiro, tráfico de influência, falsidade ideológica e material e fraude processual. 

“Lançamos uma grande ofensiva contra a corrupção e a lavagem de dinheiro, reafirmando o propósito de defesa do patrimônio público e garantindo a punição dos que teimam em confiar na impunidade. A lei vale para todos”, afirmou o procurador-geral de Justiça de Alagoas, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto. 

Polícia