Gean Loureiro festeja credibilidade do Poder Público com obra entregue em Canasvieiras

O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), celebrou a entrega da obra de engordamento da faixa de areia da Praia de Canasvieiras nesta sexta-feira (17) como uma “conquista de todos”. Mais do que uma obra que muitos nem acreditavam que poderia sair do imaginário da comunidade, Loureiro festeja o que chama de “melhor momento de Florianópolis”, com uma série de realizações que deverão continuar nos próximos meses, com a inauguração do Largo da Alfândega e diversas obras na área da Educação, que serão entregues em fevereiro.

Gean Loureiro durante inauguração da nova faixa de areia de Canasvieiras – Foto: Anderson Coelho/ND

Na entrevista abaixo, Loureiro conta como foi possível atender a uma demanda de 30 anos da comunidade do Norte da Ilha, e principalmente, conquistar a confiança da população para transformar a cidade.

NDMais  – Essa é principal obra do seu mandato ou pode ser a mais marcante?

Gean Loureiro – Eu não penso em uma obra para terminar meu mandato. Eu tenho que pensar em obras para a cidade de Florianópolis. Quando nós damos uma ordem de serviço para fazer o projeto do engordamento das praias dos Ingleses, de Jurerê e Armação, não estou pensando no meu mandato. Estou pensando em uma obra para a cidade. Se eventualmente eu cumprir meu mandato em 31 de dezembro,  outro prefeito tem a obrigação de dar continuidade e isso é o que a gente espera que aconteça. A nossa visão é muito clara: é de poder trabalhar cada vez mais para que tudo possa ser feito. Agora, nós vamos ter a inauguração do Largo da Alfandega [1º de fevereiro é a data provável]. Fevereiro será o mês da Educação, com mais de uma obra por dia para ser inaugurada (31 obras em 29 dias). Vamos voltar com o Super Março, com mais lançamentos e ações, ou seja, a gente trabalha cada vez mais para que o governo do Estado possa também fazer a sua parte, o governo federal também, e todos os entes trabalharem em conjunto com a sociedade. A obra mais importante que vou ter é continuar acordando cedo, dormindo tarde, trabalhando por Floripa.

ND Mais – O projeto bem sucedido em Canasvieiras abre portas para outros projetos de engordamento?

Loureiro – Sim, a expectativa nossa é poder dar ordem de serviço até o mês de março para realização dos projetos, que são a primeira etapa. A gente está trabalhando no Norte da Ilha, em Ingleses (canto direito) e em toda extensão da praia de Jurerê. Na Armação do Pântano do Sul já temos projeto tramitando, mas a gente quer fazer o desassoreamento do Rio Sangradouro e o molhe, que já tem um retorno natural da areia para a praia. Na praia da Beira-Mar Norte o estudo já está sendo realizado e queremos até março dar entrada no pedido de licenciamento ambiental.  Hoje nós temos expertise, temos conhecimento, e a nossa ideia é poder realizar isso com a maior brevidade possível, mesmo sabendo que isso pode não acontecer nesse meu mandato, avançando 2021, mas nós vamos dar todos os passos para que agora, o que todos achavam impossível, passou a ser possível e solicitado. É sinal de que as pessoas estão acreditando no Poder Público. Muitas das ações que estamos preparando não são para acabar nesse ano, que é o meu último ano desse primeiro mandato. Estamos trabalhando com obras que tem um efeito posterior.  Essa obra de Canasvieiras, por exemplo, vai divulgar Florianópolis por muitos anos. Hoje já dei entrevistas para rádios argentinas, chilenas, para jornalistas de São Paulo que viram em Florianópolis um novo momento. E realmente, o povo invadiu a praia, nunca vi uma inauguração com tanta gente. É um clima de comemoração, o pessoal já está dançando ali, e o pessoal está querendo cada vez mais. Então, nosso objetivo é poder trabalhar mais para que Florianópolis tenha mais motivos para comemorar. Meu grande desafio é continuar tendo saúde para continuar acordando cedo, dormindo tarde e continuar trabalhando por Floripa.

ND Mais – O que foi decisivo para essa obra sair do papel e torná-la possível?

Loureiro – Foi decisivo a persistência, a vontade de realizar. A gente teve que vencer todas as etapas, a começar pelo dinheiro. Aonde que está o dinheiro? Eu falei: vamos fazer com recursos próprios. Bancamos a decisão. Se discutia muito quem ia contratar o projeto e a prefeitura assumiu isso. Ainda pedimos a licença ambiental no início de 2018, demorou mais de seis meses para obter a LAP (Licença Ambiental Prévia). No dia 30 de dezembro, o governador Eduardo Pinho Moreira entregou a LAP. A partir dali, começou o processo licitatório, que foi um processo amplo, com a participação de todo o Brasil. Onze empresas participaram (nove ficaram habilitadas) e a que venceu apresentou 40% de deságio do valor original, de R$ 16,5 milhões para R$ 10,5. Daí veio a preocupação: vai conseguir realizar? Chamamos a empresa, garantimos o pagamento em dia, e eles nós disseram que nunca atrasaram uma obra e que trariam uma draga substituta em caso de quebra da draga. E olha que veio a draga, pois a primeira não foi suficiente. A draga com maior capacidade  tecnológica do país avançou, teve o incidente (quebrou o casco), foi para o Rio de Janeiro e voltou, mas não deixaram de realizar no prazo contratual que era o dia 22 de janeiro. E hoje estamos aqui, no dia 17, com uma grande comemoração, a praia invadida, as pessoas alegres, comemorando.

NDMais – Essa obra representa uma mudança de paradigma na cidade?

Loureiro – Muito mais do que o desenvolvimento do turismo e da economia, hoje nós estamos comemorando a elevação da autoestima do povo do Norte da Ilha, de Canasvieiras e de Floripa. A gente está vivendo um momento de orgulho que mostra que na nossa cidade é possível.  Florianópolis não é mais a cidade de que nada pode. Florianópolis é a cidade que, tudo que estiver dentro da lei, vai apoiar e trabalhar junto. Assim Floripa vai crescer.

NDMais – Apesar da obra ter sido entregue hoje, a cidade já vive um momento diferente?

Loureiro – O resultado dessa obra fez com que todo mundo acordasse pensando: Florianópolis é outra.  A prefeitura quer caminhar para frente, a população vai junto e as coisas acontecem. Não vamos mais parar no tempo. Florianópolis não tem direito a ter prefeito ausente. Vamos apoiar os pescadores, os empresários, o esporte, a cultura, e vamos ter uma educação que é referência no Brasil. Fevereiro será o mês da educação. Vai ser mais de uma obra inaugurada por dia, mais de 12 escolas e creches novas ampliadas, ou seja, vamos ter uma referência nacional. Assumimos o Norte da Ilha com 25 médicos, hoje estamos com 38 e vamos dobrar o número que tinha com o novo concurso. Não vamos ter uma unidade sem reforma. Vamos concluir a ampliação da UPA do Norte da Ilha. Nós queremos ser referência em todas as áreas. Queremos ter políticas sociais, queremos ser a cidade com maior número de eventos. Vamos ter a cidade mais segura do Brasil, com a Guarda Municipal e a Polícia olhando para todos os lados em conjunto. Florianópolis é a capital com a maior capacidade de investimento do Brasil. Só em 2019 investimos mais do que nos últimos 10 anos juntos. A nossa cidade estava parada, voltou a ser Floripa e vai continuar a ser Floripa, porque em 2020 tem muito mais. Tem muito para fazer. A nossa equipe está preparada, a cidade está unida, os empresários estão do nosso lado, a sociedade civil está do nosso lado, todos estão acreditando no mesmo caminho. Empresário não é criminoso, empresário gera emprego e paga imposto. Nós vamos trazer mais empresas para a cidade, e o que for preciso nós vamos fazer para desenvolver.

NDMais – A praia de Canasvieiras está de volta ao cenário do turismo nacional?

Loureiro – Voltou ao cenário nacional e internacional. O trade turístico já tem sinais de que os países integrantes do Mercosul já começam a ver essa nova realidade. Mais do que espaço, é a projeção do urbanismo adequado e sem a barreira do que parecia impossível. Agora, a gente pode falar sim, para a comunidade dos Ingleses, que toda a praia do Centro em direção ao canto direito, que é o canto Sul, é possível fazer o engordamento. Nosso desejo é até a data de aniversário (23 de março) da cidade dar a ordem de serviço para fazer o projeto. Sei que é um processo longo, mas nós sabemos da importância disso para os Ingleses e vamos continuar trabalhando. Eu sou morador dos Ingleses também e a gente sabe que isso vai transformar os Ingleses, assim como Jurerê, e até a Beira Mar Norte que, com uma faixa de areia maior, terá uma nova realidade. Ou seja, Florianópolis hoje acredita no Poder Público, pois nós não queremos mais oposição. A gente quer a cidade toda unida, independente de ideologia, para que Floripa possa ter mais comemorações como essa.

Política