Governo federal dará R$400 para municípios ou instituições que acolherem venezuelanos

Em reunião com secretários de Estados nesta quinta-feira (19), o governo federal anunciou ajuda de custo mensal de R$ 400 para municípios ou instituições para cada venezuelano que seja abrigado. O número de 2.500 venezuelanos divulgados anteriormente como sendo possivelmente enviados a Santa Catarina na verdade é o número total de pessoas que o governo federal pretende distribuir entre todos os Estados. A partir de agora, o governo do Estado irá contatar as prefeituras dos municípios catarinenses para verificar a possibilidade de recebimento dos venezuelanos. Ainda não há definição de quantos venezuelanos e nem para quais locais eles irão.

Venezuelanos - Douglas Saviato/Divulgação/ND
A crise migratória da Venezuela para o Brasil tem se agravado no país nas últimas semanas – Douglas Saviato/Divulgação/ND

A crise migratória da Venezuela para o Brasil tem se agravado no país nas últimas semanas. Até 800 imigrantes têm entrado diariamente por Roraima nos últimos dias. O Estado do Norte não tem estrutura para recebê-los.

Em reunião com o Ministério do Desenvolvimento Social ontem, a secretária de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação de Santa Catarina, Rommana Remor, afirmou que não existe uma imposição do governo federal para o recebimento dos venezuelanos, mas um pedido de ajuda. “Levaremos este pedido de ajuda ao governador, aos prefeitos e às instituições não-governamentais que tenham interesse em participar deste esforço humanitário. O ministro nos relatou que há um auxílio financeiro mensal de R$ 400 por imigrante e que a média de permanência destas pessoas nas instituições é de até sete meses”, disse a secretária.

De acordo com o ministro de Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, acredita-se que tenham chegado ao Brasil em torno de 40 mil venezuelanos nos últimos meses. Destes, muitos não dependem de ações governamentais, pois são profissionais liberais e se deslocam por conta própria pelo país.

A meta é interiorizar 500 venezuelanos até o fim deste mês, sendo que já foram realizados em torno de 260 deslocamentos. Para maio, o objetivo é encaminhar mais 1.000 pessoas aos municípios brasileiros. Beltrame destacou ainda que 80% dos venezuelanos têm boa escolaridade, com ensino médio ou superior concluído. Apesar da dificuldade com a comunicação, os imigrantes chegam ao Brasil com carteira de trabalho e demais documentos, portanto, aptos ao trabalho.

Estado

Nenhum conteúdo encontrado