GPS Rural: Custo para participar do programa reduziu 83% em Chapecó

Atualizado

O GPS Rural tem salvado vidas em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina. Atualmente 290 placas do dispositivo estão instaladas em propriedades e comunidades rurais do município, o que contribui para o trabalho das equipes de socorro em caso de emergência.

GPS Rural foi implantado em 2017 no município – Foto: Secom/Divulgação/ND

O dispositivo conta com as letras CH, que indicam o nome do município, um número e um ponto de referência do local que indica pontos e acessos georreferenciado que integram um mapa digital.

Com isso, em caso de emergência, as equipes de socorro contam com o sistema em um smartphone. Assim, são traçadas rotas mais rápidas até o local da solicitação.

Há 30 quilômetros do Centro de Chapecó, na linha Barra da Chalana, mora Nelson Machado. O vizinho dele se acidentou de trator no ano passado e foi rapidamente resgatado pelo helicóptero do Saer Fron, graças ao sistema do GPS Rural que facilitou a localização.

“Ligamos e eles vieram pelo número da localização nossa. Eles chegaram rápido aqui. Quando o Saer baixou no campo, chegou primeiro que o machucado. Salvou a vida dele, pois, foi muito rápido. Faz a diferença”, contou Nelson.

GPS Rural ganhou redução no custo em 83% – Foto: Secom/Divulgação/ND

O casal Deoclides e Terezinha Barp, que mora no Distrito de Marechal Bormann há 10 anos, sabe o quanto o GPS Rural faz a diferença pra quem vive no campo. “Com o número da placa e o nome da entrada eles já vêm reto. Nós se sentimos mais à vontade também”, disse o seu Deoclides.

Valor menor

A partir de fevereiro houve a redução de 83% no custo para quem pretende ter o dispositivo em sua propriedade. Antes o valor era de R$ 200 pelo custo da placa e da empresa de informática responsável pela atualização do sistema. Agora, o participante paga apenas R$ 20 para estar georreferenciado.

“O custo ficou irrisório, muito mais atrativo, incentivando o agricultor a integrar o sistema. Uma nova oportunidade para o agricultor não ficar de fora do Programa”, explicou Valdir Crestani, Secretário de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente.

Tecnologia auxiliar na localização – Foto: Secom/Divulgação/ND

“Com essa ferramenta o socorro vai direto ao ponto, sem precisar parar e pedir informação e não tem erro, porque a ferramenta é precisa e leva as viaturas até o local indicado”, explicou Gilson Pagliosa, Técnico Agropecuário da Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente.

O projeto existe desde 2017 fruto de parcerias. O agricultor interessado deve ir até à Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, que fica no Mercado Público Regional, e fazer a inscrição. De lá ele sai com o número e o nome da propriedade que são cadastrados.

Infraestrutura