Guarda Municipal instala base 24 horas na passarela Nego Quirido mas o complexo continua ocioso

A previsão da prefeitura é que, em até 60 dias, projetos da Fundação Municipal de Esportes estejam ativos no local

Fernando Mendes/ND

Uma equipe de oito guardas permanece exclusivamente na passarela 24 horas por dia

Desde segunda-feira, a Guarda Municipal de Florianópolis está instalada na passarela do samba Nego Quirido com uma base 24 horas. Este é um dos projetos de ocupação prometidos pela prefeitura e que evoluiu. Atualmente, a única atividade que funciona na Nego Quirido é o Creas POP, que atende pessoas que vivem em situação de rua. A Guarda Municipal foi instalada porque quem frequenta a área, principalmente os funcionários, não tem segurança. O principal problema é a frenquente invasão de usuários de drogas no complexo.

Segundo o comandante da Guarda Municipal da Capital, Ivan Couto, uma equipe de oito guardas ficará exclusivamente no local. “Estaremos de prontidão garantindo a segurança para que o espaço possa ser utilizado de forma tranquila. Temos várias reclamações de furtos de partes da estrutura por usuários de drogas. Vamos avaliar como está a passarela e, se necessário, faremos  sugestões à prefeitura”, afirmou Couto.

As 64 salas que integram o complexo, em área de 540 metros quadrados de espaço coberto, não estão sendo aproveitadas. O jornal Notícias do Dia publicou reportagens, em fevereiro e junho do ano passado, mostrando que o espaço é subutilizado há anos.

Desde 2007, foram indicadas para o complexo as seguintes atividades: transferência de secretarias da prefeitura, Cidade da Criança, execução de projetos sociais como oficinas de capacitação profissional, Programa Pró-Jovem e da Fundação Municipal de Esportes. Mas nada foi instalado até hoje.

“Até o fim do ano vai funcionar como está”

O prefeito da Capital, Dario Berger, afirmou que os projetos para a ocupação da passarela Nego Quirido não foram colocados em prática porque é difícil ocupar um espaço durante o ano, que precisa estar livre quando há eventos específios. “Cada vez que tem um evento na Nego Quirido, precisaríamos de um caminhão de mudanças para tirar as coisas dali e, depois, colocar tudo de volta. Não funciona”, justificou.

Uma piscina semiolímpica à beira-mar, mas que nunca foi usada, também integra o complexo da Nego Quirido. E a piscina está com a estrutura deteriorada: o piso antiderrapante trincou, as telas de proteção foram corroídas pela ferrugem e surgiram novos vazamentos. Agora, ela está sendo reformada. Os reparos, com a instalação de bombas e filtros, devem ficar prontos em 45 dias, quando poderá ser utilizada.

Além disso, segundo o prefeito, serão implantadas quadras de esportes no complexo. A intenção é que tudo fique pronto em até dois meses, mas o prefeito enfatizou que não há outra reforma ou projeto de licitação para a revitalização do espaço. “Até o fim do meu governo vai funcionar como está.”

Espaço para atividades esportivas

Fernando Mendes/ND

No futuro, o espaço deverá ser disponibilizado à Fundação Municipal de Esportes. O superintendente da fundação, Édio Manoel Pereira, afirmou que há anos existe uma grande expectativa da fundação em utilizar o espaço. A previsão é que o projeto SegundoTempo, que incentiva atividades esportivas no contra turno escolar, seja implantado no complexo.

A ideia é proporcionar atividades para as comunidades da Prainha, Mocotó e Queimada, com aulas de tênis de mesa, basquete, futebol e vôlei em quadras móveis, e uma escola de natação.

“Assim que a estrutura estiver pronta, nós entramos com o projeto operacional, monitores, professores e equipamentos. Se tudo correr bem, e no que depender de nós, em agosto todos os projetos estarão ativos. Se a piscina não for aquecida, não teremos como usar durante o  outono e o inverno. Teremos que esperar uma estação mais quente”, explicou Pereira.

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Notícias