Homem armado com faca ataca 17 pessoas em ponto de ônibus no Japão

Atualizado

Uma criança e um homem morreram em um ataque com faca nesta terça-feira, 28, na cidade de Kawasaki, no Japão. Segundo a emissora nacional NHK, 15 alunas de um colégio católico particular, com idades entre 6 e 12 anos, também foram atacadas enquanto embarcavam no ônibus escolar. De acordo com a imprensa local, o autor das facadas morreu no local.

Ambulâncias atenderam as vítimas em Kawasaki – R7/Reprodução/ND

O motorista do ônibus da Escola Primária da Caritas afirmou à polícia que viu um homem se aproximar do ponto de ônibus e começar a golpear as pessoas, segurando uma faca com as duas mãos, segundo a NKH. O subdiretor do Hospital Musashi Kosugi, Kiyoshi Matsuda, afirmou que os mortos são uma estudante de 12 anos e um homem de 39.

A polícia informou que o suspeito se apunhalou no pescoço e se feriu gravemente antes de ser preso. Citando uma fonte policial, a NHK disse que o agressor teria morrido e que aparentemente é pai de uma das crianças que estavam no local. Ainda não há informações sobre o autor – que aparentava ter entre 40 e 50 anos – ou o que o levou a esfaquear as pessoas. Também não há confirmação oficial sobre sua morte.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a primeira chamada de emergência ocorreu antes das 8h (20h em Brasília). Logo depois, pelo menos três caminhonetes da polícia bloquearam a passagem de veículos. Nas imagens da televisão, é possível ver ambulâncias e carros de bombeiros no local do ataque.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, expressou sua “raiva” após o ataque em Kawazaki. “É um caso verdadeiramente cruel, sinto muita raiva, expresso minhas sinceras condolências às vítimas e espero que os feridos se recuperem rapidamente”, disse Abe em um comunicado televisionado.

O ataque ocorreu no último dia da visita de quatro dias do presidente dos EUA, Donald Trump, ao Japão. “Em nome da primeira-dama e eu, quero ter um momento para enviar nossas orações e condolências às vítimas do ataque de esfaqueamento esta manhã em Tóquio”, disse Trump ao visitar o maior navio de guerra do Japão, o Kaga. “Todos os americanos estão com o povo do Japão e se entristecem pelas vítimas e por suas famílias.”

Armas brancas

O Japão tem uma das taxas mais baixas de crimes violentos entre os países desenvolvidos e os ataques em massa são extremamente raros. Em casos conhecidos, no entanto, é comum verificar o uso de armas brancas. Neste ano, um homem foi preso no centro do país depois de esfaquear uma pessoa e ferir outras duas a bordo do famoso trem-bala, o que levou à adoção de medidas de segurança fortes nessa linha de trens de alta velocidade.

Em 2016, ao menos 19 pessoas morreram em um ataque a facadas a uma clínica de deficientes em Sagamihara, no distrito de Kanagawa, a 40 quilômetros de Tóquio. Ao menos 20 pessoas ficaram feridas. Segundo a polícia, um ex-funcionário do local invadiu as instalações de madrugada e começou a esfaquear os pacientes.

Em 2010, um desempregado de 27 anos atacou dois ônibus em um subúrbio de Tóquio, ferindo 13 pessoas a facadas, entre elas 11 estudantes do ensino fundamental e médio. Dois anos antes, um homem foi preso sob a acusação de matar 3 pessoas atropelando-as com um caminhão e, posteriormente, outras quatro a punhaladas em Tóquio. (Com agências internacionais).

Mais conteúdo sobre

Mundo