Homem morre 49 dias após ser diagnosticado com a Covid-19 em Irani

Atualizado

A primeira vítima da Covid-19 em Irani, no Oeste catarinense, morreu 49 dias após ser diagnosticado com o vírus respiratório. Nelson Espiller, de 71 anos, faleceu no último domingo (15) após ter sido internado com insuficiência respiratória por duas vezes.

Nelson morreu no último domingo (15) após passar mal em casa – Foto: Reprodução/Facebook

Segundo a secretaria de saúde do município, Espiller procurou atendimento na única UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Irani no dia 20 de abril.

Os médicos da unidade avaliaram seus sintomas e resolveram encaminhá-lo para o Hospital São Jorge. Ele ficou internado lá até o dia 25 do mesmo mês quando recebeu alta hospitalar.

Na ocasião, ainda segundo a secretaria, ele foi submetido a um teste PCR, que dois dias mais tarde, em 27 de abril, deu resultado positivo para a Covid-19. Em 28 daquele mês, Espiller foi orientado por uma equipe da saúde da família a procurar a UPA.

Leia também:

Dali, foi transferido para o Hospital São Francisco, em Concórdia. Nelson ficou internado na unidade de saúde até o dia 13 de maio. Debilitado, precisou fazer uso de oxigênio no retorno para a casa.

Aquela que seria a última internação de Espiller aconteceu em 8 de junho. De acordo com a secretaria de saúde, ele não ficou na UTI (Unidade de Pronto Atendimento), mas em um leito comum respirando com auxílio de oxigênio. Com a melhora nos sintomas, ele recebeu alta no dia 12 deste mês.

Obeso, hipertenso e portador de doença pulmonar obstrutiva crônica, Espiller voltou a passou mal por volta das 23h do último sábado (14). A família, segundo secretaria de saúde, acionou o Corpo de Bombeiros, que encaminhou Nelson a UPA. Ele não resistiu e morreu na primeira hora de domingo (15).

Atestado de óbito confirma Covid-19

A morte de Espeller foi confirmada pela SES (Secretaria de Estado da Saúde) no boletim divulgado nesta quinta-feira (18). Segundo a secretaria de Saúde de Irani, o atestado de óbito de Nelson tem como causa SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) em decorrência da Covid-19.

A secretaria afirmou que chegou a questionar o Estado sobre a inclusão da morte de Espiller entre as vítimas do vírus, mas foi informada de que o quadro de SRAG só foi possível, neste caso, pela infecção viral.

O município tem dois casos ativos da Covid-19 e outros 76 pacientes curados do vírus. As informações constam no último boletim divulgado pela secretaria de saúde na quinta-feira.

Mais conteúdo sobre

Saúde