Hub da TAM pode gerar até R$9,9 bilhões para a economia cearense

Publieditorial

Após receber o relatório que mede os impactos da instalação da sede da TAM no Aeroporto Internacional Pinto Martins em Fortaleza, o Ceará anseia um cenário econômico positivo. De acordo com os dados, a possível implantação do hub da companhiapode gerar até R$9,9 bilhões em cinco anos para a economia do estado, representando um incremento de 6% em seu PIB.

 O documento foi produzido pela consultora britânica Oxford Economics a pedido da empresa aérea TAM. O relatório prevê a geração de 35 mil empregos diretos e indiretos até 2018, o que pode causar um crescimento de 6% no PIB cearense. De maneira geral, a previsão é de que o setor de transporte e armazenagem, fomentado pela companhia aérea, gere um crescimento de 29% na taxa de novos empregos. Outra expectativa é que este setor ainda colabore com 39% no quadro econômico do estado do Ceará.

O governo cearense ainda prevê outros 29% dos empregos gerados indiretamente pelo setor de atacado e varejo. Já para os segmentos de hotelaria e alimentação, estima-se um crescimento de 12%. Para chegar às conclusões apresentadas ao governo do Ceará, a Oxford Economics utilizou dados disponibilizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A TAM, uma das campeãs em venda de passagens aereas no Brasil, também apresentou o relatório a outras duas capitais nordestinas. Natal e Recife também estão sendo avaliadas para a implantação do hub da companhia aérea. A TAM promete anunciar a localização da sua nova sede até o final de 2015.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Notícias

Loading...