Identificadas vítimas do triplo homicídio em Balneário Camboriú

Atualizado

Foram identificadas as vítimas do triplo homicídio que ocorreu em uma lavação de carros na região central de Balneário Camboriú, Litoral Norte do Estado, na manhã de sábado (15).

Duas das três vítimas: Luciano Winkler, 37 anos, dono da lavação, e Cristiano de Oliveira, 33

Luciano Winkler, 37 anos, dono da lavação; e os funcionários Ruan Carlos Milczewski, 17 anos; e Cristiano Diogo de Oliveira, 33 anos. Todos foram sepultados neste domingo (16).

Por volta das 10h30 da manhã de sábado, segundo relato da Polícia Militar, dois homens encapuzados desceram de um Jeep Renegade e atiraram contra as vítimas que estavam em uma lavação localizada Avenida Normando Tedesco, na Barra Sul, próximo à esquina da Rua 3850.

Lavação está localizada na Avenida Normando Tedesco, na Barra Sul, próximo à esquina da Rua 3850 – Foto: Divulgação/NDTV/ND

Uma testemunha presenciou o fato e relatou à polícia que viu dois homens de preto e encapuzados entrando no Jeep, os quais fugiram logo após sentido Avenida Atlântica.

Segundo o delegado Ícaro Malveira, ainda ninguém foi preso pelo crime, mas ele já tem informações que preferiu não revelar para não atrapalhar as investigações.

Ele acredita que são três os envolvidos no triplo homicídio, dois que desceram do veículo para atirar e um motorista. Segundo o delegado, os suspeitos fugiram e abandonaram o veículo na Estrada do Barranco Geral. Há indícios de que os suspeitos iriam atear fogo no veículo, pois havia álcool no local e o tanque de combustíveis estava aberto.

Como o helicóptero da Polícia Militar estava sobrevoando a região em busca de capturá-los, os suspeitos acabaram desistindo de atear fogo no carro e fugiram pela mata ao lado da Estrada do Barranco. Uma equipe do Pelotão de Patrulhamento Tático da PM entrou na mata em busca dos suspeitos, mas não os localizou.

Motivação do crime

O delegado Ícaro Malveira ainda investiga a motivação do crime, que pode ser dívida ou briga entre facções. “Não posso descartar nenhuma vertente. Vamos averiguar, agora, a situação das vítimas”, completa.

Ícaro Malveira apenas informou que no ano passado já houve busca e apreensão na lavação, mas nada foi encontrado na ocasião.

O delegado destacou, ainda, que as três vítimas estavam na parte da frente da lavação e nos fundos, que dá para mangue e rio Camboriú, havia mais duas pessoas que “escaparam” de ser alvejados porque pularam no mangue.

Uma das pessoas seria amigo do dono da lavação e possivelmente um alvo, de acordo com o delegado Ícaro Malveira. “Ainda vou confirmar.” A outra pessoa teria ido ao local para fazer negócio de um carro.

Leia também:

Polícia