Empresário diretor de rádio morre com suspeita de Covid-19 em Criciúma

Atualizado

O empresário Evaldo Stopassoli, de 73 anos, morreu na madrugada desta quarta-feira (1º) com sintomas da Covid-19 em Criciúma, no Sul de Santa Catarina. Diretor-proprietário das rádios Araranguá e Transamérica, em Araranguá, ele estava internado há 10 dias no Hospital da Unimed.

Empresário de 73 anos morreu vítima de Covid-19 – Foto: Reprodução/ND

A Secretaria de Saúde do município aguarda o resultado do exame feito pelo Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) para confirmar a morte por Covid-19.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Acélio Casagrande, Stopassoli chegou de Orlando, nos Estados Unidos, no dia 16 de março.

Ele apresentou os sintomas da doença, como febre e tosse. Na sexta-feira (27), passou para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Leia também:

A família Stopassoli divulgou nota de pesar comunicando o falecimento de Evaldo. A cerimônia de cremação, marcada para as 8h desta quarta-feira, foi restrita somente para esposa e filhos.

Os procedimentos adotados após a morte do idoso seguiram o protocolo de segurança considerando a morte pelo novo coronavírus.

A Acaert (Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão) lamentou a morte do empresário. “Em nome dos associados, dirigentes e colaboradores da Acaert, apresentamos nossa solidariedade”, menciona a nota.

Casos no município

Em Criciúma há 15 casos confirmados de Covid-19, conforme a última atualização da Secretaria Municipal de Saúde, na tarde desta terça-feira (31). Vinte e quatro pacientes estão internados, quatro deles na UTI.

O secretário Casagrande relatou que o município continuará trabalhando no combate ao vírus.

“Criamos dois centros de triagem só para o coronavírus. O Hospital São José está preparado para receber mais 50 ventiladores mecânicos. Estamos apenas aguardando o recebimento do governo do Estado. A cidade está preparada”, afirmou.

Saúde