Imagens mostram local onde mulher foi mantida em cárcere privado no Vale do Itajaí

A equipe de jornalismo da RICTV Itajaí teve acesso a cartas e imagens do local onde uma mulher foi mantida em cárcere privado por mais de um ano em Itajaí. Após ser resgatada, a servidora pública segue internada no Instituto São José, na Grande Florianópolis, onde passa por avaliação médica.

Na edícula em que a mulher, que era técnica judiciária auxiliar no Fórum de Itajaí, permaneceu presa pelo namorado, foram encontradas cartas com pedidos de socorro, escritas pela própria vítima.

Cômodo em que a mulher foi mantida em cárcere privado por mais de um ano, no bairro Vila Operária, em Itajaí – RICTV Itajaí/Redrodução/ND

A mulher foi encontrada pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina, após ter entregue uma das cartas a um vizinho, dono do quarto que o casal havia alugado em 2018.

O homem declarou não ter recebido o valor do aluguel há meses e que os dois moradores não trabalhavam. A mulher passava o dia inteiro trancada no imóvel, supostamente impedida de sair pelo namorado.

Leia também:

No quarto, localizado no bairro Vila Operária, em Itajaí, havia um guarda-roupas, sofá e uma cama, além de cartas escritas pela servidora pública. A mulher foi encontrada em condições precárias de higiene e bastante abatida.

O dono do imóvel foi responsável por enviar uma das cartas à juíza Sônia Maria Moroso Terres, no fórum do município.

O homem ainda alega que o casal apresentava comportamento estranho, e dizia que eram perseguidos. Em um trecho das cartas, a mulher afirma que durante o ano em que estava presa, tinha apenas um prato raso de arroz com feijão para comer, mas nos últimos dois meses não recebia nenhum alimento.

Ela também declara que era perseguida por uma organização criminosa, e que por isso devia permanecer escondida, com o endereço guardado em sigilo. No bilhete destinado à juíza, a mulher pede ajuda financeira e afirma não ter mais o que comer. Em nenhum dos trechos ela cita ser vítima de abuso psicológico, e afirma que fugirá para a Europa pois correria risco de morte.

O namorado foi preso e a servidora foi encaminhada para o Instituto São José, onde segue internada para avaliação. A família da servidora é de Maravilha, região Oeste do Estado, e foi informada sobre a situação. A expectativa é que os parentes reencontrem a mulher nesta sexta-feira (7).

Mais conteúdo sobre

Polícia