Incêndio de grandes proporções atinge dois hectares do Parque Estadual do Rio Vermelho

Helicópteros do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar foram chamados para auxiliar no combate às chamas, nesta terça-feira

Um incêndio atingiu parte do Parque Estadual do Rio Vermelho, em Florianópolis, nesta terça-feira (25). As chamas, que queimaram aproximadamente 2 hectares, teriam sido originadas por velas e bebidas alcoólicas que faziam parte de uma oferenda, segundo a PMA (Polícia Militar Ambiental). O incidente teve origem durante a madrugada, próximo à área de visitação da PMA. Às 16h30 o fogo ainda estava sendo combatido pelo Corpo de Bombeiros e por policiais militares ambientais.

O fogo, conforme o soldado Everson Pinheiro Irigarays, foi avistado por volta das 4h. Ainda durante a manhã, o helicóptero Águia 02, da Polícia Militar, foi ao local combater as chamas. Ao longo do dia, no entanto, elas se alastraram e o combate precisou ser retomado. Às 15h, o helicóptero Arcanjo, do Corpo de Bombeiros, também esteve no parque para prestar atendimento.

De acordo com o capitão Allex Modolon, do Águia 02, o combate ao fogo realizado à tarde durou cerca de 1h30. Durante o período, a aeronave recolheu cerca de 10 mil litros de água do rio para lançar sobre os principais focos. “A vegetação lá é de pinos e é muito alta, então o helicóptero precisou fazer voos para abrir a mata e jogar água no solo”, conta. “A pior parte do incêndio já foi, mas ainda há alguns focos”, disse, por volta das 16h30.

A PMA ainda não tem informações sobre os responsáveis pelo incidente, mas salienta que a falta de conscientização de alguns visitantes, que realizam o despejo irregular de lixo e entulhos no parque, vem sendo um grande problema.

+

Notícias

Incêndio de grandes proporções atinge Parque Estadual do Rio Vermelho

Helicópteros do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar foram chamados para auxiliar no combate às chamas, nesta terça-feira

A vista do incêndio a partir do helicóptero Águia 02 - Águia 02/PM/Divulgação/ND
A vista do incêndio a partir do helicóptero Águia 02 – Águia 02/PM/Divulgação/ND

Um incêndio atingiu parte do Parque Estadual do Rio Vermelho, em Florianópolis, nesta terça-feira (25). As chamas, que queimaram aproximadamente 2 hectares, teriam sido originadas por velas e bebidas alcoólicas que faziam parte de uma oferenda, segundo a PMA (Polícia Militar Ambiental). O incidente teve origem durante a madrugada, próximo à área de visitação da PMA.

O combate ao fogo, realizado pelo Corpo de Bombeiros, membros do helicóptero Águia 02, da Polícia Militar, e por policiais militares ambientais, foi concluído por volta das 16h40. Às 21h30, os bombeiros informaram que as chamas recomeçaram, mas foram controladas. Como ainda há chance de novos focos por causa do tempo muito seco, os bombeiros farão monitoramento da área ao longo desta quarta-feira (26).

Segundo a Polícia Militar Ambiental, o fogo teria sido originado por uma oferenda - PMA/Divulgação/ND
Segundo a Polícia Militar Ambiental, o fogo teria sido originado por uma oferenda – PMA/Divulgação/ND

O fogo, conforme o soldado Everson Pinheiro Irigaray, da PMA, foi avistado na terça por volta das 4h. Ainda durante a manhã, uma viatura do Corpo de Bombeiros e o helicóptero Arcanjo 01, também da corporação, foram ao local combater as chamas. Ao longo do dia, no entanto, elas se alastraram e o trabalho precisou ser retomado.

Às 15h, a aeronave retornou ao parque e contou com o apoio do helicóptero Águia 02, da Polícia Militar. Na ocasião, membros da tripulação chegaram a descer das aeronaves para ajudar a apagar o fogo, utilizando batedores e bombas costais.

De acordo com o capitão Allex Modolon, do Águia 02, o combate ao fogo realizado à tarde durou cerca de 1h30. Durante o período, o helicóptero recolheu cerca de 10 mil litros de água do rio para lançar sobre os principais focos. “A vegetação lá é de pinos e é muito alta, então o helicóptero precisou fazer voos para abrir a mata e jogar água no solo”, conta.

Por volta das 17h, ainda havia focos de incêndio no parque - PMA/Divulgação/ND
Por volta das 17h, ainda havia focos de incêndio no parque – PMA/Divulgação/ND

O tenente Felipe Gelain, do Arcanjo 01, destacou a dificuldade  de controlar a situação na área de mata fechada. “Tivemos que fazer o combate com a aeronave bem devagar para que a água caísse no local certo, e isso é arriscado, pois pode reativar alguns pontos que tinham sido apagados”, disse. Segundo ele, o Arcanjo realizou 25 lançamentos de água – cada um despejou aproximadamente 500 litros.

A PMA não soube passar informações sobre os responsáveis pelo incidente, mas salienta que a falta de conscientização de alguns visitantes, que realizam o despejo irregular de lixo e entulhos no parque, vem sendo um grande problema.

Os helicópteros Arcanjo 01, dos Bombeiros, e Águia 02, da PM, trabalharam lado a lado no combate às chamas - PM/Divulgação/ND
Os helicópteros Arcanjo 01, dos Bombeiros, e Águia 02, da PM, trabalharam lado a lado no combate às chamas – PM/Divulgação/ND

+

Notícias