Incêndios já destruíram cinco hectares de reserva no Parque do Rio Vermelho

Atualizado

A maior reserva florestal em Florianópolis, o Parque Estadual do Rio Vermelho, está em chamas há uma semana. Na avaliação do Corpo de Bombeiros Militar, que trabalha no combate desde sábado (24), o fogo já destruiu cinco hectares da mata localizada no Norte da Ilha. A suspeita é de incêndio criminoso. 

O número, que representa sete campos de futebol, pode aumentar. Conforme o comandante do 1º BBM, tenente-coronel Diogo Bahia Losso, a expectativa é de que o incêndio permaneça até a noite do próximo sábado (31). Se a chuva prevista para o período de fato aparecer terá a capacidade de penetrar o solo e apagar os focos.  

Bombeiros contabilizam cinco hectares destruição incêndios no Rio Vermelho – Flavio Tin/ND

Na primeira ocorrência, ainda no sábado (24), a atuação durou cerca de uma hora e exigiu 60 lançamentos de Bambi Bucket – tipo de cesto com lona suspenso por cabos, com capacidade para 450 litros.

Leia também:

Um dia depois, na manhã de domingo (25), bombeiros e Polícia Militar Ambiental encontraram artefato similar a um rojão. Na terça-feira (27), quando novos focos foram registrados, a PM localizou uma tocha. Com a descoberta dos objetos, a Polícia Civil instaurou inquérito para confirmar se a causa foi intencional ou não.  

“Tudo indica que seja intencional. A gente não tem essa confirmação, mas não há dúvida de que a causa é humana”, disse Losso.  

Na manhã desta quinta-feira (29), o fogo atingiu mais uma área de vegetação. Em um vídeo gravado por um morador da região, é possível ver que uma parte da área de mata seca já havia sido atingida anteriormente.

Confira o vídeo na íntegra:

Com o acúmulo de acículas (folhas de pinheiro) secas no chão, a resina das árvores e o tempo seco e em estiagem ajudam a propagar as chamas na reserva. Esta foi a maior ocorrência de fogo deste ano na cidade

A mata fechada e a localização dos focos em seu interior dificultam o trabalho dos bombeiros. Conforme Losso, há locais em que nem mesmo as caminhonetes alcançam. 

“É muito difícil chegar nos locais com veículo. Essa questão somada ao tempos seco dificulta extinguir por completo o incêndio”, alertou o tenente-coronel.

Além dos 100 mil litros d’água, estão sendo empenhados na ocorrência oito bombeiros, o helicóptero Águia da Polícia Militar, o helicóptero Arcanjo 01 dos bombeiros, caminhões e caminhonetes.

Bombeiros no meio da mata para apagar incêndio no Rio Vermelho – Divulgação/CBMSC/ND

Polícia