Início do outono pode agravar transmissão do coronavírus

Atualizado


O início do outono nesta sexta-feira (20) provoca uma tensão a mais em meio a pandemia do coronavírus (Covid-19). A previsão é de que as temperaturas durante a estação diminuam em todo o Estado.

Outono começa nesta sexta-feira (20)  – Foto: Wagner Urbano/Divulgação/ND

Estação que se estende até junho, o outono é caracterizada pela queda de temperatura em relação a que precede: o verão. Segundo a Epagri/Ciram, o mês de março e o início de abril devem ter temperaturas elevadas.

A mudança mais brusca ocorre na segunda semana de abril, quando as primeiras massas de ar frio chegam a Santa Catarina. Elas devem baixar as temperaturas, possibilitando também a formação de geadas e nevoeiros em algumas localidades do Estado.

Leia também:

O Planalto Sul é a região que deve enfrentar as temperaturas mais baixas. Na área, estão localizados municípios como Campos Novos, Abdon Batista e Celso Ramos.

O outono também apresenta a maior frequência de amplitude térmica. O fenômeno é caracterizado pela diferença brusca entre as temperaturas máximas e mínimas ao longo do dia.

Fake news

Nas redes sociais, pessoas associam a mudança da temperatura a uma maior proliferação do Covid-19.

De acordo com as mensagens, o coronavírus não sobreviveria a temperaturas superiores ao 27º.

O infectologista Gustavo Pinto afirma que a temperatura ideal para o alojamento do vírus é 20 a 22 ºC.

O que sabe, de acordo com médico, é que o tempo de encubação do coronavírus é de até 14 dias. 

Outra informação importante tem relação com o tempo de duração do vírus em superfícies. Em condições favoráveis, ele pode permanecer por até nove dias em mesas, cadeiras e demais locais.

Cuidado redobrado em relação ao coronavírus

Com a queda nas temperaturas, o cuidado com a transmissão do coronavírus deve ser reforçado. A especialista em saúde pública Eleonora D’Orsi afirma que é importante manter as indicações de prevenção e tomar as vacinas contra a gripe.

“É muito importante que as pessoas tomem todas as vacinas que são indicadas pelos departamentos de saúde. Manter o calendário vacinal em dia é um elemento essencial na prevenção. No caso da gripe, isso é ainda mais importante”, diz Eleonora.

A especialista destaca como fundamental que as pessoas lavem as mãos com frequência, mantenham dois metros de distância para conversas e que tenham um cuidado especial com os idosos.

“Esse é um grupo de risco em relação ao coronavírus. É fundamental que se cuide dos idosos, intensificando a etiqueta respiratória“, comenta.

A campanha de vacinação contra a gripe começa na próxima segunda-feira (23) em Santa Catarina. A data de início foi antecipada para que os grupos prioritários possam ser imunizados.

A meta da Secretaria de Estado da Saúde é imunizar 2 milhões de catarinenses até maio. A vacina oferecida neste ano será a trivalente que protege contra o vírus H1N1, H3N2 e vírus do tipo B.

Mais conteúdo sobre

Saúde