Polícia conclui inquérito sobre desaparecimento de menina em Imaruí

Atualizado

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Imaruí, concluiu o inquérito policial nesta terça-feira (3), instaurado para apurar as circunstâncias do desaparecimento de uma menina de dois anos, que desapareceu em Imaruí, no Sul de Santa Catarina, no dia 5 de julho, e encontrada no dia seguinte.

As buscas pela menina foram realizadas por terra e por ar, com sobrevoos do helicóptero Arcanjo, de Florianópolis – Divulgação/PMSC/ND

O laudo pericial não apontou qualquer lesão grave, somente picadas de insetos, especialmente no rosto e nas pernas. O atendimento psicológico realizado com a menina pontuou que possivelmente, pela desenvoltura da menina, habituada ao local, tenha conseguido se manter na mata por tantas horas sem apresentar lesões significativa, traumas ou demonstrar qualquer sequela.

Foram verificadas várias suspeitas, mas a conclusão foi de que não se identificou a participação de nenhum adulto no caso. Por isso, a Polícia Civil vai remeter o inquérito ao Ministério Público sugerindo o arquivamento tendo em vista que não restou indícios de materialidade de qualquer crime.

Leia também

Relembre o caso

Iara Nogareti desapareceu no dia 5 de julho, na localidade de Cachoeira dos Pilões, no interior de Imaruí. De acordo com relatos, a criança estava dentro do carro, com dois cachorros da família, e sumiu com um dos cães durante uma rápida saída da mãe.

Iara foi encontrada pelo capitão Marques, do Corpo de Bombeiros, na manhã do dia seguinte. Ela estava caminhando em uma estrada, próximo a uma ponte. A menina estava acompanhada pelo cachorro da família e os dois passavam bem.

As buscas pela menina foram realizadas por terra e por ar, com sobrevoos do helicóptero Arcanjo, de Florianópolis. Cães de busca e resgate do Corpo de Bombeiros Militar, incluindo equipes dos municípios de Armazém, Braço do Norte, Laguna, Imbituba e Tubarão, também participaram da ação.

Além dos profissionais do 8º Batalhão de Bombeiros Militar, foram envolvidas aeronaves, equipes por terra e até pormesmo  água. Bombeiros de outros batalhões, que estavam de folga, se mobilizaram e trocaram as escalas de trabalho para auxiliar. Policiais militares e civis também prestaram apoio.

Polícia