Investigação sobre morte de mulher faz número de assassinatos em Joinville diminuir

Germano Rorato/Arquivo/ND

Corpo da vítima, morta em Piçarras, foi encontrado na Serra Dona Francica, em Joinville

As investigações sobre a morte de Terezinha de Moraes Soave, 63 anos, revelaram que o autor do homicídio, o marido da vítima, Maximino Vicente, 43 anos, matou Terezinha em Balneário Piçarras, litoral Norte de Santa Catarina, e transportou o cadáver até a Serra Dona Francisca, em Joinville, onde foi encontrado próximo ao Mirante, no Km 15 da SC-418.

Nesta segunda-feira, o delegado da Divisão de Homicídio da Polícia Civil, Wanderson Alves Joana, afirmou que o caso não entra para a estatística de mortes violentas de Joinville. “Este homicídio foi cometido em Piçarras. O autor é o marido dela, que confessou o crime e disse que matou a companheira na casa onde eles viviam, em Piçarras. Por isso, o local do crime é registrado em Balneário Piçarras. A investigação é feita por lá, bem como o processo criminal, que tramitará no Fórum daquela cidade”.

Pelo levantamento feito pelo jornal Notícias do Dia, conforme os dados da Polícia Civil, são, portanto, 44 mortes violentas (homicídios e latrocínios) registrados em Joinville neste ano.

O último assassinato registrado na cidade aconteceu no começo da noite desta sexta-feira (22). Três disparos foram efetuados contra Peterson de Meira Lobato, de 17 anos, que morreu no local conhecido como Morro da Formiga, no bairro Petrópolis.

Região

Nenhum conteúdo encontrado