Investigado por tráfico internacional é preso em operação da PF em Balneário Camboriú

Atualizado

Um homem de 32 anos apontado por gerenciar um esquema de tráfico internacional de drogas foi preso nesta segunda-feira (4) em Balneário Camboriú, no Litoral de Santa Catarina. Conhecido como Minotauro, o investigado seria integrante de uma facção criminosa de São Paulo.

De acordo com a Polícia Federal, foram seis meses de investigações até a polícia chegar à localização de Minotauro. Ele seria responsável por gerenciar um esquema criminoso que trazia drogas da Bolívia para o Brasil, por meio da fronteira do Mato Grosso do Sul com o Paraguai.

Minutauro também é suspeito de ter matado um policial civil do Mato Grosso do Sul, em março de 2018, e de ter participado do assassinato de uma advogada em Pedro Juan Caballero no Paraguai em novembro. Ainda conforme a PF, o preso já possuía dois mandados de prisão em seu desfavor, sendo um por uso de documento falso e outro por tráfico de drogas.

A organização criminosa da qual ele faz parte também é suspeita de ter atacado uma residência em Ypehu, no Paraguai, cidade próxima ao município de Paranhos no Mato Grosso do Sul.

Um carro de luxo também foi apreendido pela Polícia Federal - PF/Divulgação/ND
Um carro de luxo também foi apreendido pela Polícia Federal – PF/Divulgação/ND

Além da prisão de Minotauro, a operação da PF também resultou na apreensão de dinheiro, telefones celulares e um veículo de luxo.  “A prisão de Minotauro é considerada um importante golpe no tráfico de drogas e armas, bem como na tentativa de domínio de áreas fronteiriças por facções criminosas”, diz a PF.

Mais conteúdo sobre

Jornalismo

Nenhum conteúdo encontrado

Investigado por tráfico internacional é preso em operação da PF em Balneário Camboriú

Um homem de 32 anos apontado por gerenciar um esquema de tráfico internacional de drogas foi preso nesta segunda-feira (4) em Balneário Camboriú, no Litoral de Santa Catarina. Conhecido como Minotauro, o investigado seria integrante de uma facção criminosa de São Paulo.

Dinheiro e celulares foram apreendidos com o investigado - PF/Divulgação/ND
Dinheiro e celulares foram apreendidos com o investigado – PF/Divulgação/ND

De acordo com a Polícia Federal, foram seis meses de investigações até a polícia chegar à localização de Minotauro. Ele seria responsável por gerenciar um esquema criminoso que trazia drogas da Bolívia para o Brasil, por meio da fronteira do Mato Grosso do Sul com o Paraguai.

Minutauro também é suspeito de ter matado um policial civil do Mato Grosso do Sul, em março de 2018, e de ter participado do assassinato de uma advogada em Pedro Juan Caballero no Paraguai em novembro. Ainda conforme a PF, o preso já possuía dois mandados de prisão em seu desfavor, sendo um por uso de documento falso e outro por tráfico de drogas.

A organização criminosa da qual ele faz parte também é suspeita de ter atacado uma residência em Ypehu, no Paraguai, cidade próxima ao município de Paranhos no Mato Grosso do Sul.

Além da prisão de Minotauro, a operação da PF também resultou na apreensão de dinheiro, telefones celulares e um veículo de luxo.  “A prisão de Minotauro é considerada um importante golpe no tráfico de drogas e armas, bem como na tentativa de domínio de áreas fronteiriças por facções criminosas”, diz a PF.

Um carro de luxo também foi apreendido pela Polícia Federal - PF/Divulgação/ND
Um carro de luxo também foi apreendido pela Polícia Federal – PF/Divulgação/ND

Polícia