Jaime Evaristo, a zebra da vez

O nome dele não aparece entre os que estariam em condições mais tranquilas de vitória nas urnas na eleição para a Assembleia Legislativa. Dentre todos os candidatos da Câmara de Vereadores, quando muito, surge apenas em quinto ou sexto lugar. Mas, ao pé da letra, matematicamente falando, deve ser considerado nome forte a vingar como deputado estadual. Trata-se do vereador Jaime Evaristo (PSC). Como seu partido não tem coligação alguma, bastará que seus 53 candidatos cheguem ao quociente eleitoral (aproximadamente 90 mil votos) para eleger o mais votado da sigla. Ele fez 2.871 votos para se eleger vereador. Para ter chances de chegar à Assembleia, precisaria fazer três vezes mais votos agora.
 
 

Agência Senado/Arquivo/ND

Na mosca
O senador Luiz Henrique (PMDB) quer que os candidatos à presidência da República coloquem na pauta de suas campanhas eleitorais a autonomia universitária e a queda da qualidade das universidades públicas brasileiras. Ele defende a meritocracia para escolher os dirigentes das universidades públicas. Na opinião de LHS, os reitores deveriam ser escolhidos por mérito e não como ocorre atualmente, por meio de eleição direta envolvendo professores, funcionários e estudantes das universidades. Na campanha para prefeito de Joinville, só quem bateu na tecla da meritocracia foi Udo Döhler. O tema, porém, ainda não foi levado a efeito na administração municipal.

 
 
Orquestração
Causa estranheza a forma como os vereadores se negam a abrir uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para estudar a série de denúncias contra o sistema funerário em Joinville, que já motivou até mesmo o fechamento de uma das quatro funerárias que atuam na cidade. Fazem corpo mole e desviam o foco. Seria um flagrante de irresponsabilidade? Afinal, são os próprios vereadores que vivem dizendo que uma de suas funções principais é a fiscalização. Como se não bastasse, até vozes oficiais da Prefeitura quiseram dar a entender que o MP (Ministério Público) teria arquivado o caso. Ora, o MP apenas retirou o tema de uma diretoria e o enviou para o da Defesa do Consumidor. Continua analisando o caso.

Necessidade
Vertiginoso crescimento de Araquari passa a evidenciar algumas questões, no mínimo, preocupantes.  Atualmente, a cidade tem mais de 5.000 empresas registradas, entre micro, pequenas, grandes e os microempreendedores individuais. Um fato que leva à necessidade de melhorias em infraestrutura, educação e saúde. E foi pensando nisso que o governo do Estado, em parceria com a Prefeitura, resolveu investir na construção de mais uma escola de ensino médio para o município. A unidade deve ser uma das maiores de Santa Catarina, com 6.000 metros quadrados e estará pronta para receber 2.100 alunos, atendendo em três turnos.

Divulgação/ND

EM ALTA
Alessandra Lobo. Colunista do ND volta ao palco do Festival de Dança, este ano, após ter participado das seis primeiras edições do evento. Exemplo de dedicação à arte, volta após 25 anos. Sobe ao palco, dia 26, com a academia Liliana Vieira, em Danças Populares.
 
CVJ/Divulgação/ND

EM BAIXA
Juarez Tirelli. Responsável pela Fundema se mostrou irritado em nova visita à Câmara de Vereadores, esta semana, quando tentou explicar os problemas com o sistema funerário. Reclamou que já era a quarta visita que fazia ao Legislativo – para tratar do mesmo assunto – e considerou o episódio como “caso encerrado”. Impossível encerrar um assunto ainda não resolvido.

 
Mãos à obra
Na entrevista exclusiva que concedeu esta semana ao ND, o prefeito Udo Döhler já dava as tintas de como passaria a se manifestar sobre a administração municipal. Mostrando ação e respondendo com rapidez e com obras aos críticos, o que já se observa é uma maior versatilidade e dinamismo da Prefeitura. Exemplo são as obras no Centro e também em bairros como o Comasa. Por lá, no lugar de uma reforma, a Prefeitura de Joinville vai construir uma nova sede para a Unidade Básica de Saúde, que passará a funcionar efetivamente como Policlínica. A Unidade Básica de Saúde do Comasa atende, diariamente, 230 consultas agendadas e mais 150 procedimentos rotineiros, que acumulam, em média, 400 atendimentos por dia. A área de atuação da UBS concentra uma população de 18.400 moradores.
 
 

Descuido
Nem bem começou oficialmente o período de campanha eleitoral e vários candidatos já demonstram claramente a falta de tato com as exigências legais para desenvolver sua propaganda eleitoral. Várias denúncias contra eles já começam a aparecer. Maior parte delas diz respeito à falta de prestação de contas para algumas iniciativas e o fato de terem pedido voto ao eleitor fora de época. Nesse caso, inclusive, trata de falha passível de cassação de candidatura. Fato curioso é que, geralmente, denúncias são formalizadas por pessoas próximas de outros candidatos. Denúncias mais comuns são contra vereadores candidatos e outros ligados à imprensa.
 

DIRETAS

– Anel viário do Iririú está sendo concluído com a sinalização vertical e horizontal. Na prática, as reformas não trouxeram alívio ao trânsito da região. Pelo contrário.

– Primeira Pesquisa Rotária Sobre Drogas em colégios particulares de Joinville teve o resultado entregue a autoridades, diretores e coordenadores de sete colégios participantes (os maiores da cidade).

– Total de 11% dos alunos utiliza algum tipo de droga ilegal e 25% já experimentaram algum tipo dessas drogas. Para 53,6% dos alunos já foi oferecida alguma droga ilegal.

– Neste sábado, das 9 às 17h, tem “Sábado na Estação”, na Estação da Memória, antiga estação ferroviária. De antiguidades ao brechó, o evento conta com mercado de pulgas e feira de arte e artesanato, além de receber, das 10 às 14h, atrações artísticas no palco. A entrada é gratuita.

– As grandes faixas nas cores verde e amarela vão permanecer decorando o prédio da Prefeitura de Joinville até as comemorações da Semana da Pátria, em setembro.
 

Desinteresse
Apenas os quatro vereadores da região Leste compareceram na grande reunião com pessoal das vizinhanças do Anel Viário do Iririú – Maycon César e Dorval Pretti (ambos do PPS), Roberto Bisoni (PMDB) e Adilson Mariano (PT). Os vereadores Manoel Bento (PT) e o presidente da Câmara, João Carlos Gonçalves (PMDB), justificaram a ausência por terem assumido outro compromisso anteriormente. Os demais sequer deram justificativa para a ausência. A Prefeitura, por sua vez, enviou informação dizendo que, neste fim de semana, encerra os trabalhos de instalação do anel com a colocação de sinalização horizontal e vertical. Como o resultado do encontro com a comunidade foi de reclamação geral e críticas generalizadas às mudanças, aguarda-se a atitude do prefeito Udo perante o caso. Os erros começaram já com a falta de discussão democrática com a comunidade sobre a instalação do anel.