Jovem em situação de rua é atendida por serviço social após mobilização da comunidade

No terceiro dia do ano, quando Florianópolis registrou a maior temperatura dos últimos 107 anos, marcando quase 40ºC nos termômetros, o motorista executivo Edson Meira se deparou com uma situação que chamou sua atenção na Lagoa da Conceição, no Leste da Ilha. Ele percebeu que havia uma jovem em situação de rua enrolada em um cobertor e deitada no ponto de ônibus. O motorista que trabalha na região, já havia se dado conta da presença dela no local fazia cerca de 20 dias. “Uma moça foi até comprar suco de laranja e dar pra ela”, comentou o motorista.

De tão jovem, a moça aparentava ser adolescente o que motivou uma ligação ao Conselho Tutelar do município. Ao chegar no local para abordagem, o órgão verificou que se tratava de uma jovem de 22 anos. Por conta disso, o caso foi repassado à equipe do Serviço de Abordagem Social, da secretaria de Assistência Social. 

A primeira abordagem do serviço social ocorreu na última quarta-feira (2), mas sem sucesso. “Durante o atendimento, ela se negou a falar qualquer palavra”, disse o diretor de proteção social, Carlos Alberto Veloso. No entanto, a jovem confirmou que esperaria a equipe novamente na próxima semana. “Não conseguimos identificar se ela tinha algum problema naquele momento porque ela não quis estabelecer vínculo”, continuou Veloso.

O segundo atendimento ocorreu na tarde desta terça-feira (8). Segundo a Assistência Social, a moça aceitou auxílio. Ela foi encaminhada para um equipamento de acolhimento, onde receberia banho, alimentação e orientação para atendimento especializado. O serviço não divulgou o nome da jovem, mas confirmou que ela é de São Paulo. 

Direitos Humanos