Jovem morta com golpes de machado terminou relação com suspeito há uma semana, no Oeste

Atualizado

A jovem de 21 anos que foi morta com golpes de machado na cabeça na madrugada dessa segunda-feira (24) já não morava mais com o ex-companheiro quando foi vítima de feminicídio.

A principal suspeita da Polícia Civil é de que o crime, que ocorreu no distrito Marechal Bormann, em Chapecó, foi motivado por ciúmes.

Jovem foi encontrada morta em casa – Chapeco.org/Reprodução

O delegado Luiz Schaeffer, da Dic/Fron (Divisão de Investigação Criminal de Fronteira), informou que a polícia ainda investiga o caso, mas os indícios são de uma ação solitária do ex-companheiro da vítima, identificada como Lindamira Teixeira Bandeira.

Os familiares de Lindamira informaram aos policiais que o homem vinha acusando a vítima de uma traição sem fundamentos. A família ainda afirmou que o suspeito é alcoólatra e ficava extremamente agressivo após beber.

Leia também:

Ainda de acordo com o delegado Schaeffer, o casal não estava mais morando junto há cerca de uma semana. Após mais uma entre tantas discussões, a mulher não quis mais continuar morando com ele, que se mudou para a casa de parentes.

Luiz Schaeffer ainda informou que a Polícia Civil entrou com uma representação pela prisão do suspeito, entretanto o judiciário ainda não expediu o mandado, o que deve acontecer em breve. A polícia, no entanto, já procura o suspeito para prestar depoimento.

O casal tinha um filho de quatro anos que não estava em casa na noite do crime. A criança havia passado a noite na casa de uma tia.

Mais conteúdo sobre

Polícia