Jovem que morreu em cachoeira em MG se desequilibrou ao tirar ‘selfie’

Atualizado

Duas pessoas morreram no Domingo passado, dia 14, após tentativa de tirar uma “selfie” na Cachoeira da Farofa, localizada na Serra do Cipó, em Santana do Riacho, a 120 quilômetros de Belo Horizonte.

Os mortos são o operador de empilhadeira Ismael Elias Maia, de 26 anos, e o técnico administrativo Victor Kennedy Almeida Afonso Pena, de 29. Os corpos foram enterrados nesta terça-feira (16).

Selfies em lugares perigosos são motivos de afogamento, segundo os Bombeiros

Leia também

De acordo com o Corpo de Bombeiros, um dos jovens teria escorregado de uma pedra e caído no poço d’água depois de se desequilibrar ao tirar uma selfie. Um amigo, que não sabia nadar, pulou na água para tentar salvá-lo e ambos acabaram se afogando. Uma terceira pessoa acionou os bombeiros, que localizaram os corpos dos jovens na manhã de segunda (15).

Entre janeiro e junho deste ano, os Bombeiros atenderam a 443 ocorrências de afogamentos em cachoeiras, rios e lagoas em Minas. No ano passado, foram 937 atendimentos.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a maior parte das vítimas de afogamento tem entre 20 e 40 anos e duas situações contribuem para o alto número de casos: o excesso de confiança e os selfies.

A prática de tirar selfies em lugares perigosos, como foi o caso de um dos jovens que morreu na Serra do Cipó neste fim de semana, é causa comum de afogamentos, quedas e acidentes graves.

Outro caso

Em 23 de setembro do ano passado, Minas Gerais registrou outra morte por tentativa de “selfie” em queda d’água. A adolescente Taynara Claudino Ferreira estava com parentes na Cachoeira do Fabinho, em Santa Margarida, na Zona da Mata. Ao deixar o local, a moça disse que faria mais uma foto. Ela se posicionou sobre uma pedra, escorregou, bateu a cabeça, caiu no poço e ficou submersa. Os parentes chamaram resgate, mas a moça foi retirada já morta do local.

7 dicas do Corpo de Bombeiros para evitar acidentes em cachoeiras, rios ou lagoas: 

1. Escolha um local seguro para nadar, de preferência com presença de bombeiros ou salva-vidas;

2. Evite lagoas e cachoeiras de águas turvas, que podem esconder perigos para os banhistas;

3. Tome cuidado com objetos submersos;

4. Fique atento a desníveis entre pedras em cachoeiras;

5. Busque ajuda de um serviço de emergência se avistar uma pessoa se afogando;

6. Evite entrar na água se ingerir bebidas alcoólicas;

7. Ligue imediatamente para o telefone 193 ao presenciar um afogamento;

Geral