Jovem tem surpreendente recuperação depois de perder parte do osso do crânio

Jean Carlos Furtado sofreu grave acidente de moto e osso removido para o cérebro desinchar, mas o osso morreu e agora ele precisa de prótese

Luciano Moraes/ND

Apoio dos pais e das irmãs está sendo fundamental para Jean Carlos (C)

Dores de cabeça volta e meia perturbam Jean Carlos Furtado, 17 anos, mas ele já consegue sorrir de novo. Jean sofreu um acidente de trânsito no dia 8 de fevereiro deste ano. A motocicleta em que estava foi fechada por um carro na BR-280, em Araquari. Jean teve sério traumatismo craniano após voar e bater a cabeça contra o asfalto. Passou por uma cirurgia delicada em que parte do crânio foi removida para o cérebro desinchar. Mas houve complicações e, agora, novo procedimento deve ser realizado.
Na craniectomia descompressiva, o osso tirado do crânio é implantado na lateral do abdome, para se conservar vivo. Pode ficar ali durante meses, até o cérebro estar recuperado completamente e então ser recolocado. Mas após seis dias da remoção, o organismo de Jean rejeitou o osso, que morreu. A solução agora será colocar uma prótese para fechar o crânio de Jean. Por enquanto, o cérebro está coberto apenas pelo couro cabeludo. A fragilidade é perceptível.
Jean não apresenta nenhuma sequela. E, certo da perfeita recuperação do rapaz, a família agradece pelo atendimento dispensado até aqui. Principalmente aos socorristas do Batalhão de Aviação da Polícia Militar, que levaram o rapaz com o helicóptero Águia até o Hospital Infantil Jeser Amarante Faria, onde o médico neurologista Julio Cezar Aguiar Junior realizou a cirurgia.
O pai, Devanir da Silva, se surpreendeu com a recuperação do filho. “A gente acreditava que ele não tinha mais chance”, diz ele. A mãe, Ivanilde de Oliveira, diz que enquanto a nova cirurgia não é marcada, Jean vive sob os paparicos das irmãs Crislaine, Ana Paula e Jenifer, mãe da pequena Emanuele.
No sofá de casa, ladeado pelas irmãs, ele adianta que tão logo seja possível vai até o hospital para visitar uma pessoa especial, a psicóloga Ana, que lhe incentivou na recuperação. “Logo vou fazer uma visitinha.”

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Notícias