Jovens com Síndrome de Down vivem dias de chef em projeto de Florianópolis

Atualizado

O Social Chef é um projeto criado em 2012 pelo chef de cozinha Guilherme Barros para iniciar jovens com Síndrome de Down na deliciosa arte da gastronomia. O projeto atende os alunos da Associação Amigo Down, de São José, e as aulas acontecem em Florianópolis, na SC-401.

O projeto busca iniciar jovens com Síndrome de Down na deliciosa arte da gastronomia – Facebook/Reprodução

O objetivo inicial era dar autonomia para que eles soubessem cozinhar em casa ou mesmo na eventualidade de irem morar sozinhos. “O desafio inicial era desenvolver as habilidades deles e começou a virar uma família. Os alunos mudam, uns vão embora, outros chegam e o projeto não para e vai formando cada vez mais essa autonomia, essa independência pra eles”, afirmou Barros.

Chef de cozinha formado na Itália e com experiência em restaurantes europeus, Barros atualmente mora na Holanda e aproveitou suas férias no Brasil para rever os alunos. No cardápio da aula dessa sexta-feira (16), a foccacia, tradicional pão italiano, coberta com tomate cereja, alecrim, sal grosso e uma dose generosa de azeite de oliva.

Leia também:

A opção por pratos simples faz parte da ideia de incentivar o preparo em casa, sem a orientação do chef, mostrando que estão evoluindo. “Essa evolução você percebe de aula a aula, que eles estão com mais prática, fazem mais rapidamente, e também em casa. Eu converso com muitas mães, elas me passam fotos e vídeos que eles estão começando a ter autonomia, que é o grande objetivo do projeto.”

Para o chef do Social Club, o projeto ajuda a promover a inclusão e a combater a discriminação. Guilherme afirma que é uma satisfação pessoal muito grande, além de ajudar a combater o preconceito, poder proporcionar uma autonomia aos alunos, mostrando que ser inserido na sociedade, trabalhar num restaurante, num bar, numa cozinha é perfeitamente possível.

Mais conteúdo sobre

Geral