Juiz é acusado de entregar celular a detento em Penitenciária de Joinville

Atualizado

O MPSC (Ministério Público de Santa Catarina) enviou ao Tribunal de Justiça um pedido para abertura de procedimento administrativo contra o juiz-corregedor de Joinville, por uma suposta prática de infração penal.

Fato aconteceu em junho, na Penitenciária Industrial de Joinville – Arquivo ND

A denúncia afirma que João Marcos Buch teria entregado um celular para um detento registrar a situação de uma das celas da Penitenciária Industrial de Joinville. Agora, o TJ irá avaliar a denúncia para decidir se o caso será investigado.

O episódio teria acontecido em 13 de junho, durante uma inspeção no local após um princípio de incêndio. Depois da vistoria, o magistrado determinou que o Deap (Departamento de Administração Prisional) apresentasse um plano de ação para reformas estruturais na unidade, sob pena de interdição.

Leia também:

Em nota, João Marcos Buch informou que estava acompanhado de agentes penitenciários e do gerente da unidade durante a vistoria. Como não poderia entrar na cela, entregou o aparelho bloqueado a um dos detentos para fazer fotos do local.

De acordo com o magistrado, o celular ficou menos de um minuto com o apenado, e toda a movimentação aconteceu em frente de quem acompanhava a visita.

João Marcos Buch ainda enfatizou que já fez diversos procedimentos de vistorias em unidades prisionais, inclusive com relatórios elogiados pelo Conselho Nacional de Justiça.

Ele acredita que “tão logo os esclarecimentos cheguem às instâncias devidas, a questão será encerrada”.

A reportagem procurou a Deap, mas não teve retorno até o início da tarde desta quarta-feira (7).

Mais conteúdo sobre

Justiça