Justiça cancela julgamento do acusado de matar transexual nos Ingleses, em Florianópolis

O julgamento do morador de rua Dik Greison Isidoro da Silva, 22 anos, acusado de matar a transexual Jennifer Celia Henrique, 37 anos, em março do ano passado, foi cancelado. A sessão no Tribunal do Júri estava agendada para o próximo dia 26 de julho, no Fórum da Capital. Em sua determinação, o juiz Marcelo Volpato de Souza, da Vara do Tribunal do Júri de Florianópolis, diz que o cancelamento foi motivado pela instauração de um processo separado de incidente de insanidade mental, apresentado pela defesa do réu.

Polícia pede ajuda da população para prender Greison - Divulgação/ND
Defesa de Greison apresentou um processo de incidente de insanidade mental – Divulgação/ND

O crime

Jennifer Celia Henrique foi assassinada a pauladas no dia 10 de março de 2017 em uma construção no bairro Ingleses, em Florianópolis. De acordo com o delegado de homicídio Eduardo Mattos, responsável pelo caso, Dik Greison confessou o crime. O morador de rua e Jennifer tiveram uma relação sexual consensual, mas ele ficou revoltado quando a vítima ameaçou contar sobre o sexo para outros moradores de rua caso o relacionamento não continuasse e por isso a agrediu.

Após o crime, Dik Greison começou a caminhar pelas localidades da Barra da Lagoa, praia do Forte e Canasvieiras, antes de ser preso no Itacorubi. Ele é natural de Criciúma e não tinha antecedentes criminais.

A notícia da morte de Jennifer Celia Henrique chocou os amigos da vítima - Divulgação/Facebook
Jennifer era consultora de perfumes e cosméticos – Divulgação/Facebook

Polícia