Justiça decide que Sérgio Sirotsky e Eduardo Rios vão a júri popular

A dupla está envolvida no atropelamento de quatro pessoas na SC-402, em Jurerê Internacional, que culminou com a morte de um jovem de 23 anos

A 5ª Câmara Criminal do TJ (Tribunal de Justiça) decidiu no início da tarde desta quinta-feira (10), que Sérgio Orlandini Sirotsky, 23 anos, e Eduardo dos Santos Rios, 27 anos, vão a júri popular.

Os dois estão envolvidos no atropelamento de quatro pessoas na SC-402, em Jurerê Internacional, que ocorreu há pouco mais de dois anos, em 6 de agosto de 2017, em Florianópolis.

Um dos garotos feridos, o Sérgio Teixeira da Luz Júnior, 23 anos, morreu dias depois no hospital. O julgamento ainda não tem data definida e ambos respondem aos crimes em liberdade. 

Sérgio Orlandini Sirotsky vai a júri popular por morte em acidente de trânsito – Foto: Reprodução/Facebook

Por decisão unânime, os desembargadores da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça mantiveram a acusação de um homicídio com dolo eventual, duas tentativas de homicídio com dolo eventual e omissão de socorro contra Sirotsky.

Segundo a denúncia do Ministério Público, Sirotsky, que dirigia um Audi A3, invadiu o acostamento da rodovia em alta velocidade e atropelou três pessoas. Uma das vítimas foi o Júnior, que morreu no hospital. Os outros dois rapazes atropelados também foram parar no hospital, mas sobreviveram.

Eduardo dos Santos Rios, que conduzia um Ssangyong e vinha logo atrás do Audi, atingiu, segundo o MP, as pernas de Júnior. Um quarto rapaz, identificado como Maycon Mayer, que parou para ajudar as vítimas do primeiro acidente, acabou sendo atingido pelo Ssangyong. 

Leia também:

Com relação ao recurso impetrado pela defesa de Eduardo Rios, o Tribunal de Justiça deu provimento em parte e modificou a classificação do crime de tentativa de homicídio por lesão corporal contra a vítima Sérgio Teixeira da Luz Júnior.

Os desembargadores da 5ª Câmara Criminal entenderam que a morte de Júnior foi provocada pelo primeiro atropelamento, cujo condutor era o Sérgio Sirotsky. Com relação à outra vítima, o Maycon, os magistrados decidiram manter a acusação por tentativa de homicídio com dolo eventual e omissão de socorro.

Defesa

O advogado de Sérgio Orlandini Sirotsky, Nilton Macedo Machado, informou que a defesa irá aguardar a publicação do acórdão e encaminhará “os recursos cabíveis para as instâncias superiores”.

Já a defesa de Eduardo informou que, embora o Tribunal de Justiça tenha acolhido parcialmente o recurso da defesa, os advogados ainda vão analisar a conveniência da interposição de um novo recurso. “Para tanto, nós iremos aguardar a publicação do acórdão”, afirmou o advogado Francisco Emanuel Campos Ferreira. 

Sérgio Orlandini Sirotsky vai a júri popular por morte em acidente de trânsito – Foto: Daniel Queiroz/ND

+

Notícias