Laudo aponta que mulher morta pelo marido em Jaraguá do Sul não estava grávida

Atualizado

Próximo da data de julgamento de Marcelo Kroin, acusado de assassinar a mulher Andreia Araújo, de 28 anos, uma reviravolta pode interferir no processo. A exumação do corpo da vítima, realizada pelo IGP (Instituto Geral de Perícias), comprovou que ela não estava grávida quando foi morta, em agosto do ano passado.

Julgamento do crime acontece na próxima terça-feira, em Jaraguá do Sul – Redes Sociais

O exame foi feito em novembro, quando o cadáver foi retirado da sepultura, no cemitério de Guaramirim. O resultado só pode ser divulgado agora, quando o processo deixou de tramitar em segredo de justiça. O pedido foi feito pela 4º Promotoria de Justiça de Jaraguá do Sul porque a necrópsia anterior estava inconclusiva.

Antes da morte, Andreia havia anunciado à família que estava no terceiro mês de gestação, o que segundo o novo laudo, não era verdade. Ela foi encontrada morta, enrolada em um cobertor, dentro do carro do marido.

Leia também:

Na época, Kroin disse ter ido a uma festa com a esposa onde os dois teriam discutido. Segundo ele, Andreia o agrediu e foi até a cozinha para pegar uma faca. Em defesa, o homem teria dado um soco na vítima, que caiu e bateu a cabeça no chão.

Porém, segundo a denúncia do Ministério Público, Marcelo Kroin agiu de forma premeditada e com intenção de matar. O júri popular acontece na próxima terça-feira (20), às 9h, no Fórum de Jaraguá do Sul. Kroin é acusado de homicídio triplamente qualificado, por motivo fútil, asfixia e feminicídio.

Polícia