Lojistas reforçam portas para conter furtos na Teodoro Sampaio, em SP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Comerciantes da rua Teodoro Sampaio, em Pinheiros, na zona oeste da capital paulista, denunciam o aumento de furtos em lojas da via e em seu entorno nos últimos meses.

Dados da Secretaria da Segurança Pública, sob a gestão Márcio França (PSB), confirmam o crescimento de 33% deste tipo de crime na região no primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. Os furtos subiram de 4.107 para 5.466, o que dá uma média de quase 30 casos por dia.

Segundo o comerciante Aquiles Vieira do Nascimento, 70, que tem uma lanchonete na região, os criminosos realizam as invasões e os furtos à noite e aos domingos, quando a rua fica com pouco movimento. “Os ladrões arrombam os portões com pés-de-cabra e com chutes, invadem, pegam o máximo de coisas que podem e fogem”, disse.

A reportagem esteve no local nas tardes das últimas quarta (25) e quinta-feira (26) e constatou que ao menos 18 comércios foram alvos de criminosos nos últimos dois meses. Arrombar as lojas com pés-de-cabra ou pontapés são os métodos usados pelos criminosos, segundo as vítimas.

Perto do cruzamento da rua Cunha Gago com a Teodoro Sampaio foram arrombadas e invadidas uma lotérica, duas lanchonetes, uma perfumaria, três lojas de móveis e eletrodomésticos, e até uma banca de jornais.

O caso mais recente foi a tentativa de furto de uma loja das Casas Bahia, na quarta-feira. Ninguém foi preso. A quadrilha que arrombou a loja de departamentos atua na região para furtar celulares, segundo comerciantes.

Para dificultar futuros arrombamentos, funcionários de lojas na rua Teodoro Sampaio estão reforçando as portas com uma barra de ferro. O reparo mais recente foi instalado na quinta passada no portão da Casas Bahia, alvo de tentativa de furto no dia anterior.

A unidade já contava com comportas, que são placas de ferro usadas para impedir o arrombamento com o uso de carros, como faz a chamada “gangue da marcha ré”. Um jornaleiro de 69 anos que preferiu não se identificar disse que teve seu comércio invadido e furtado duas vezes em 2017. Ele trabalha há 17 anos na região.

Para evitar novos arrombamentos, ele instalou uma barra de ferro no portão de sua banca de jornais. “Levaram cigarros e uma televisão”, disse o jornaleiro.

OUTRO LADO

A Polícia Militar afirmou em nota que o policiamento da região de Pinheiros é feito por meio de “planejamento estratégico” além da “análise dos índices criminais e do emprego do seu efetivo operacional”.

Disse ainda que en­tre janeiro e junho deste ano, 231 pessoas foram presas na rua Teodoro Sampaio e vias paralelas, 44 veículos recu­perados, e 10 armas de fogo, apreendidas.

Mais conteúdo sobre

Jornalismo