MAB debate segurança das barragens em Santa Catarina e os direitos das famílias atingidas

Encontro será realizado na Capital, dia 25/2, data que assinala os 30 dias da tragédia de Brumadinho (MG), com mais de 200 mortos

Protesto em Brumadinho, cenário de destruição e morte. Foto Divulgação MABProtesto em Brumadinho, cenário de destruição e morte. Foto Divulgação MAB

O MAB (Movimento de Atingidos por Barragens) de Santa Catarina realiza na segunda-feira (25/2) a “Plenária: A segurança das barragens em Santa Catarina e os direitos das famílias catarinenses atingidas”. O evento será no Plenarinho da Assembleia Legislativa, a partir das 19h. O dia 25 é significativo porque assinala o primeiro mês do rompimento da barragem de Brumadinho (MG), que matou mais de 200 pessoas. Atos semelhantes serão realizados em todo o Brasil, no mesmo dia, para protestar contra a irresponsabilidade criminosa de empresas como a Vale – que, além de Brumadinho, também causou o desastre ambiental de Mariana (MG), em 2015.

No chamamento para o encontro, o MAB destaca: “O crime de Brumadinho trouxe à tona a importância de se verificar a segurança das barragens em todo país, uma vez que além de Brumadinho e Mariana, são mais de 5.000 barragens brasileiras classificadas com danos potenciais em sua estrutura. Em Santa Catarina não é diferente: são 177 barragens operando no Estado e o Governo Federal, por meio da Agência Nacional de Águas, determinou inspeção em 44 barragens catarinenses. O que evidencia a necessidade dos mais amplos setores da comunidade catarinense discutirem o tema e participarem ativamente das decisões fundamentais para assegurar a segurança das barragens e não permitir ocorram novas tragédias criminosas”.