Macaco encontrado morto acende alerta para febre amarela no Oeste

Um macaco foi encontrado morto na tarde dessa terça-feira (16) entre os municípios de Fraiburgo e Videira, no Oeste. Ainda não há confirmação da causa da morte, mas é um sinal de alerta para a população e as autoridades de saúde de Santa Catarina sobre a circulação do vírus da febre amarela.

Após a coleta de material, os resultados que irão apontar a causa da morte levam até 20 dias para serem divulgados, segundo a Dive-SC (Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina).

Assim como os humanos, os macacos não transmitem a febre amarela. São vítimas do mosquito transmissor da doença e sinalizam a circulação do vírus pela região. Por isso, ao encontrar um macaco morto, a secretaria de Saúde mais próxima deve ser acionada imediatamente.

Leia também:

Paciente morto em Joinville

No dia 28 de março de 2019, Santa Catarina já havia confirmado o primeiro caso de febre amarela autóctone (contraída dentro do estado) em humano, com morte. O paciente era um homem de 36 anos, que não havia se vacinado. Ele morava em Joinville, no Norte do Estado.

Campanha de vacinação

A única forma de prevenir a febre a amarela é com a vacinação. Apenas uma dose é suficiente para ficar protegido durante toda a vida.

A campanha de vacinação segue até 20 de abril em todo o território catarinense e nesse período, todos os moradores devem procurar o posto de saúde mais próximo para tomar a vacina contra a doença.

Mais conteúdo sobre

Saúde