Mãe enterra filha encontrada morta com padrasto em Joinville

A manhã de céu azul em Joinville, neste sábado (30), marcava um típico dia de brincadeiras de rua para crianças. Na zona Norte da cidade, no entanto, Simone Bordin enxergava apenas o cinza. No Cemitério do Rio Bonito, a mãe de Maria Clara Bordin Guilherme enterrava a menina de 12 anos.

Maria Clara foi enterrada na manhã deste sábado (30), no Cemitério Rio Bonito – Foto: Juliano Masselai/RICTV

Transbordada em lágrimas, Simone Bordin teve a difícil missão de se despedir da filha, encontrada morta dentro da própria casa na madrugada dessa sexta-feira (29).

Padrasto teria matado menina

Uma das principais hipóteses é de que ela tenha sido assassinada pelo padrasto, João Fábio Salles da Silva, de 43 anos. O homem também foi encontrado morto, ao lado da menina. A suspeita é de feminicídio seguido de suicídio.

O enterro de Maria Clara estava marcado para acontecer às 9h30, mas o cortejo chegou ainda antes ao cemitério. Cerca de 30 pessoas, entre amigos, vizinhos e familiares, estiveram na última despedida da garota.

Antes que o caixão fosse lacrado definitivamente, Simone teve a oportunidade de olhar para o rosto da filha uma última vez.

Sem conseguir falar, a mãe se deixou abraçar e permitiu que as lágrimas rolassem pelo rosto, com a expressão de quem via a filha pela última vez.

Maria Clara foi encontrada morta na madrugada de sexta-feira (29) – Foto: Divulgação

Investigação

O inquérito já foi instaurado pela Delegacia de Homicídios e, de acordo com o delegado Dirceu Silveira Júnior, tudo indica que o padrasto tenha matado a enteada e cometido suicídio em seguida.

Em choque, a mãe ainda não conseguiu prestar depoimento. Ela deve ser ouvida na próxima semana, assim como outras testemunhas.

Simone e João Fábio tinham um relacionamento há cerca de três anos e, de acordo com vizinhos, a relação era bastante conturbada.

Leia também:

Polícia