Mais de quatro mil pessoas vão participar do desfile de 7 de setembro em Florianópolis

Passarela Nego Quirido será palco da manifestação cívica

Flávio Tin/ND

Parada é importante, pois reforça o patriotismo de toda a sociedade, destacam os militares

A passarela Nego Quirido, no Centro de Florianópolis, será palco neste domingo, 7 de setembro, do desfile cívico em comemoração à Independência do Brasil. Proclamada às margens do Riacho do Ipiranga, há 192 anos, a data símbolo da separação de Brasil e Portugal é comemorada há muitas décadas na Capital com um desfile oficial realizado por militares, entre eles membros do exército, marinha, aeronáutica, bombeiros e policiais.

Ao todo, mais de 4.000 pessoas estão envolvidas diretamente na apresentação, que conta com o desfile escolar, militar e motorizado e traz, além de uma bela apresentação, um pouco da história brasileira. “É um desfile que reforça não só o patriotismo dos órgãos, mas de estudantes e de toda a população. É um sentimento muito forte e significativo, o da independência, por isso procuramos trazer um desfile à altura da data”, explica o coronel Wagner Alves de Oliveira, que participa do desfile há quase três décadas. Para garantir que a apresentação seja impecável, a banda com 42 músicos do 63o Batalhão Infantaria do Exército/ 14a Brigada da Infantaria Motorizada se reuniu na última quinta-feira na passarela Nego Quirido, ao lado de 400 militares, para conhecer bem o espaço e fazer os últimos ajustes.

O pelotão não precisou ensaiar mais de uma vez. Das porta-bandeiras à banda, tudo estava ajustado e impecável. O brilhantismo, a postura desenvolvida e o ritmo da marcha inigualável são explicados pelo coronel Wagner de Oliveira. “O ensaio dos militares chamado Ordem Unida é feito diariamente. Nesta semana intensificamos o treino devido à data, mas eles estão preparados. O ensaio é para adaptar a apresentação ao local”, afirma Alves.

A banda que se une aos demais militares neste domingo apresenta o Hino Nacional e também o Hino da Independência. O desfile é marcado ainda pelo acendimento da tocha, Fogo Simbólico da Pátria, acesa por alunos do Instituto Estadual de Educação e escoltada por militares. O símbolo, alusivo ao calor patriótico do povo brasileiro, está presente na história brasileira desde a década de 30.

Resgate histórico

Um efetivo de 90 militares e a banda do exército estarão trajando um uniforme diferente dos demais membros da corporação durante o desfile cívico de 7 de setembro. Com as cores azul e amarela, o uniforme é um resgate à cultura do exército português, que trajava uma roupa similar no século 18. Após uma pesquisa histórica, desde 1997, o exército em Florianópolis passou a adotar a vestimenta em ocasiões especiais, tais como o Dia do Soldado comemorado em 25 de agosto, e o Dia da Independência.

Acesse e receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Notícias