Cetreville ganha mais espaço para capacitação agrícola em Joinville

Com recursos de R$ 350 mil, ampliação do espaço foi inaugurada nesta segunda(31)

Um espaço para capacitar agricultores, técnicos e extencionistas rurais. Esta é a proposta do Cetreville (Centro de Formação para Produtores Rurais e Pescadores do Litoral Norte de Santa Catarina), que teve as obras de melhorias na estrutura entregues nesta segunda (31). A unidade de Joinville servirá para o aprimoramento do conhecimento de flores e plantas ornamentais e também no processamento de frutas e hortaliças. A panificação voltada para os cafés coloniais e a capacitação para o turismo rural também estão entre as atribuições.

Luciano Moraes/ND

Obras melhoraram a acessibilidade do local

Estudos da Epagri (Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina) demonstram que há três fatores que contribuem para a melhoria da agricultura e rendimento de produtores. O manejo do solo, seguido do manejo das culturas e a capacitação de agricultores e técnicos, considerada a mais importante.

Em Santa Catarina, são 500 produtores de flores ornamentais, sendo o terceiro produtor no país, perdendo apenas para São Paulo e Minas Gerais. A área de cultivo de cada produtor é de três hectares e a renda bruta gira em torno R$ 60 mil por hectare. Em Joinville, a área de produção é maior, varia de seis a dez hectares nos 60 produtores do município. Entre eles está o pesquisador da hemerocallis Dario Bergmann. “O Cetreville vai fazer diferença na floricultura e na agricultura do município.”

As plantas produzidas em Joinville são enviadas para outros Estados e, principalmente, para o mercado internacional. “As regiões de Joinville, Florianópolis e Rio do Sul correspondem a 80% da produção estadual”, explica Gilmar Germano Jacobwski, engenheiro agrônomo da Epagri.
Em 2013, foram 1.400 pessoas capacitadas no Cetreville e a previsão para 2014 é atender 30% a mais. “A renda do agricultor familiar que tem assistência técnica é seis vezes maior do que aquele que não tem”, destaca João Rodrigues, secretário de Estado da Agricultura.

Estrutura maior

O Cetreville conta com duas salas de aula, uma sala para panificação, uma sala para confecção de geleias e conservas, um centro de convivência, um refeitório para 50 pessoas e 12 apartamentos com capacidade para receber 35 pessoas.  O centro iniciou as atividades em 2012, sem estrutura completa. Agora, com investimentos de R$ 350 mil, sendo R$ 240 mil do governo do Estado e o restante com recursos próprios da Epagri e do governo federal, o espaço oferece melhores condições de funcionamento.
Todos os órgãos municipais e estaduais ligados à gestão e pesquisa rural estão concentrados em um mesmo complexo. A Fundação de Desenvolvimento Rural 25 de Julho; a Cidasc (Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa); a Epagri e Cetreville funcionam na mesma área, na SC-418, no distrito Pirabeiraba.

Homenagem a servidor

Em homenagem ao médico veterinário Luiz Carlos Perin, servidor da Epagri, o Cetreville recebe o nome de Centro de Treinamento Luiz Carlos Perin. O profissional morreu em serviço, em 1997, quando sofreu um acidente de carro. Perin atuou em várias iniciativas que beneficiaram agricultores e piscicultores do Estado.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Notícias

Loading...