Manifestantes em Florianópolis em carreata defendem isolamento vertical

Atualizado

Em oposição à quarentena, manifestantes foram às ruas para uma “carreata” ou “buzinaço” na tarde desta sexta (27). Na Capital, o movimento foi estimulado pelo movimento “Conservadorismo Floripa”, e reuniu cerca de 20 veículos.

Manifestantes pedem quarentena vertical. Especialistas da saúde afirmam que ainda faltam estudos sobre esta medida de mitigação e seus impactos – Foto: Flávio Tin/ND

A manifestação ocorreu um dia após o governador Carlos Moisés (PSL) adotar medidas de flexibilização gradual do isolamento. Moisés afirmou que “a manifestação é livre e legitima, as pessoas podem manifestar o seu apreço ou indignação. Mas o momento não é de aglomerar pessoas. Não podemos fazer aglomeração ou dificultar o trânsito”.

A onda de manifestações começou na quinta (26), em algumas cidades, como em Balneário Camboriú, e se repetiu na sexta em Blumenau, por exemplo.

O isolamento vertical

O ato endossa o posicionamento do presidente da República, que afirma que o “povo quer trabalhar”. Em seu Facebook, Jair Bolsonaro compartilhou um vídeo das manifestações de Balneário Camboriú.

A proposta é isolar apenas as pessoas mais vulneráveis (idosos, asmáticos, diabéticos) e manter o restante da população em atividade normal.

O Reino Unido estudou implementar o método, mas recuou em virtudes de projeções que indicavam alta nas mortes. Pesquisadores de Oxford apontam 478 mil mortes no Brasil considerando as medidas de distanciamento. O estudo aponta demografia e a pirâmide etária como principais agravantes.

Leia também:

A defesa do isolamento vertical se dá em virtude dos impactos econômicos que virão na pós-pandemia. O Banco Central já sinaliza zero de crescimento do PIB em 2020. A estimativa da Goldman Sachs é de que em países muito afetados, como a Itália, a queda seja de 10% em relação ao crescimento pré-pandemia.

#SCnaoquermorrer nos trending topics do Twitter

Na esfera estadual, Moisés havia sinalizado apoio à quarentena total, mas mudou seu posicionamento em coletiva nesta quinta (26). O governador havia recebido apoio nas redes sociais durante atuação em prol da quarentena.

O governador decretou abertura de restaurantes, shoppings e academia a partir da semana que vem. Com isso, a tag “#SCnaoquermorrer” chegou nos trending topics nacionais do Twitter.

O prefeito de Florianópolis, em oposição, decretou quarentena no município até o dia 8 de abril. “Nesse momento, suspender a quarentena não é a melhor estratégia. E se daqui a algum tempo disserem que eu e o mundo estávamos errados, paciência. Ficarei feliz em saber que vocês estão aí com saúde, para poder me criticar à vontade”, afirmou Gean Loureiro (DEM).

Política