Maricultores de Florianópolis conquistam selo Sisbi, do Ministério da Agricultura

Atualizado

Florianópolis responde por 80% da produção nacional de ostras, destinada para consumo local e das regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste do Brasil – PMF/Divulgação/ND

A espécie de ostra mais produzida no Brasil é a Crassostrea gigas, devido suas características zootécnicas, com melhor crescimento em águas mais frias. O sistema mais utilizado é o suspenso, por meio de lanternas. Santa Catarina responde por 95% da produção de ostras do Brasil, grande parte para consumo local, e outra distribuída por meio de avião para diversos restaurantes no Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste do Brasil. Florianópolis responde por 80% da produção nacional.

Neste mês, a Prefeitura de Florianópolis aderiu ao Sisbi (Serviço de Inspeção e Fiscalização de Produtos de Origem Animal) em âmbito federal do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e, na última quinta-feira, a Superintendência da Pesca, Maricultura e Agricultura entregou os dois primeiros selos Sisbi-POA para os maricultores Leonardo Cabral da Costa, da fazenda de ostras Freguesia Oyster Bar, de Santo Antônio de Lisboa e para Vinícius Marcus Ramos, da Paraíso das Ostras, da Caieira da Barra do Sul.

Os produtores de ostras já haviam conquistado o Selo de Inspeção Municipal de Florianópolis, o SIM-Fpolis, e agora com essa certificação, estão aptos a exportar suas produções para outros municípios que não fazem parte da grande Florianópolis e para todo país.

O Sisbi padroniza a inspeção de produtos de origem animal em todo o país, além de reduzir a comercialização de produtos de origem animal clandestinos entre Estados, propicia o aumento do comércio formal de produtos com crescimento das pequenas agroindústrias e fomenta o desenvolvimento socioeconômico das regiões inseridas no sistema e garante a segurança do alimento consumido.

Maricultores de Florianópolis conquistaram certificação Sisbi (Serviço de Inspeção e Fiscalização de Produtos de Origem Animal) – PMF/Divulgação/ND

Outra grande vantagem para os produtores da Capital é que os produtos locais dos estabelecimentos indicados ao Sisbi pelo Serviço de Inspeção Municipal poderão ser inseridos no cenário nacional. O Sisbi eleva o patamar do SIM-Fpolis ao nível de excelência em inspeção e fiscalização, pela equivalência ao serviço de inspeção federal.

“É uma grande conquista para o município de Florianópolis, considerando que a adesão ao Sisbi ocorreu apenas dois anos após a implantação do Serviço de Inspeção Municipal. Os maiores beneficiados são os produtores locais, que juntos, colaboram para o fortalecimento da economia regional e geração de valor para os nossos produtos. Foi uma longa luta até aqui, mas seguiremos em defesa do desenvolvimento econômico,” explica o da Pesca, Maricultura e Agricultura da Prefeitura de Florianópolis, Adriano Weickert.

Conforme determina a Lei Municipal nº 10.199, de 27 de março de 2017, a Prefeitura Municipal de Florianópolis informa que a produção deste conteúdo não teve custo, e sua veiculação custou R$2.000,00 reais neste portal.

Prefeitura de Florianópolis