Mais duas pessoas são ouvidas pela polícia sobre o furto de imagem no Ribeirão da Ilha

Na próxima sexta-feira ((5), o delegado da 2ª DP do Saco dos Limões (Florianópolis), Thiago Costa,  vai ouvir mais duas pessoas sobre o furto da imagem de Nossa Senhora da Lapa. O furto ocorreu no dia 30 de agosto, na igreja da Freguesia do Ribeirão da Ilha. 

Além da santa, também foram levados os seguintes objetos litúrgicos: cinco cibórios (três com hóstias consagradas) ostensório, cálice, patena, CPU onde eram gravadas as imagens das câmeras, bacia, jarra de batismo e nave do incenso.

Apenas a imagem da santa foi recuperada. A Polícia Civil já ouviu seis pessoas e pretende interrogar mais cinco antes de concluir o inquérito, que deve ocorrer no final da semana que vem. A maioria das testemunhas ouvidas é voluntária que trabalha na limpeza da igreja. Segundo o padre Antônio Teixeira, não houve arrombamento.

A santa foi localizada na rua dos Pinhais, no bairro Tapera, no Sul da Ilha e estava bastante danificada. Como se trata de patrimônio cultural – pois foi trazida de Portugal em 1763, por Manoel de Vargas Rodrigues – a imagem foi encaminhada à FCC (Fundação Catarinense de Cultura) junto com um bilhete.  O recado de arrependimento  está no Instituto Geral de Perícia para investigação. O conteúdo da mensagem não foi revelado.

O ND entrou em contato com a FCC para saber sobre o paradeiro da santa, mas a assessoria de comunicação afirmou que o pároco pediu sigilo, aumentando ainda mais o mistério sobre o desfecho da ocorrência.

Mais conteúdo sobre

Cidade