Medição de temperatura passa a ser obrigatória em supermercados e hotéis de Florianópolis

Atualizado

Equipe da Vigilância Sanitária da Capital fiscalizou 21 empreendimentos nesta segunda-feira e apenas um não cumpriu as normas de forma adequada – Leonardo Sousa/PMF/Divulgação/ND

“Primeiro, achei diferente. Mas em seguida já pensei em como é positiva essa ação aqui na cidade. Onde eu moro, em Maringá (PR), ainda não fazem isso. Vim aqui para cumprir compromissos inadiáveis e hoje aproveitei para buscar alguns produtos aqui no supermercado, mas não sabia que estavam com essa iniciativa. Avalio como um bom exemplo para os outros municípios e Estados”, afirma Annete Marcidelli, que foi fazer compras em uma rede de supermercados de Florianópolis nesta segunda-feira (27). A partir desta data, os supermercados localizados na cidade, com área acima de 1.000 m2, são obrigados a aferir temperatura dos clientes antes que entrem nas lojas. A medida foi determinada pela Prefeitura da Capital, com o objetivo disseminação do novo coronavírus.

O uso de máscaras caseiras também é obrigatório na cidade desde o dia 17 de abril. De acordo o município, a aferição de temperatura poderá detectar possíveis infecções por COVID-19. A ação ser feita com termômetro digital Infravermelho com mira laser para corpo humano com precisão mínima de 0,3º C, com registro no órgão competente e devidamente calibrado.

“Neste momento, precisamos utilizar todas as ferramentas e medidas que possam diminuir e achatar essa curva do contágio na cidade. Reforçamos a necessidade de que todos saiam apenas quando for necessário e tomem as precauções necessárias, utilizem a máscara e, se tiverem algum sintoma, não saiam de casa, liguem para o Alô Saúde, onde as equipes vão orientar sobre os procedimentos a serem tomados”, explica o prefeito de Florianópolis.

Ainda nesta segunda-feira (27), a equipe da Vigilância Sanitária fiscalizou 21 empreendimentos. Destes,  20 estavam cumprindo as normas da Prefeitura, com termômetros corretos e distância recomendada, além da disposição de álcool gel para os clientes e funcionários. Outra exigência que também estava sendo cumprida pelos locais, foi o uso de máscaras de pano, por clientes e funcionários. Um supermercado estava utilizando termômetro não indicado para aferição. Por esse desacordo com as normas técnicas, o local foi autuado e se não se adequar as normas será multado em até 2.500 reais e poderá ser interditado.

Segundo a Acats (Associação Catarinense de Supermercados), todos os associados enquadrados na obrigatoriedade estão cumprindo a medida.  A entidade diz que orientou as empresas a buscarem o enquadramento no decreto da Prefeitura de Florianópolis. A Acats reforça ainda, em todo o Estado, a orientação para que os consumidores respeitem a exigência do uso de máscaras de tecido, obrigatório para todos os consumidores durante seu período de compras no supermercado.

As lojas e consumidores que tiverem dúvidas podem consultar o decreto no site da prefeitura e ainda no endereço eletrônico da Acats, onde foi desenvolvida uma seção com as novas legislações emitidas pelas autoridades nesta pandemia. As empresas podem também consultar sobre perguntas mais frequentes e têm à disposição um guia de boas práticas para este período de enfrentamento ao coronavirus.

Medição da temperatura já é realizada desde março deste ano no Aeroporto Internacional Hercílio Luz, na Capital – PMF/Divulgação/ND

Hotéis também devem se adequar

A partir de quarta-feira (29), os hotéis, pousadas e similares também terão que medir a temperatura e realizar um questionário com todos os hóspedes. As perguntas estão disponíveis no link: https://bit.ly/hoteisquestionariosaude. Por meio do questionário, de acordo com a prefeitura, é possível observar o histórico de saúde do hóspede e evitar contaminação da equipe de trabalho e de outras pessoas que estejam no local. A listagem com nomes e quartos, dos pacientes com sintomas respiratórios e/ou temperatura elevada deverá ser encaminhada para Vigilância Epidemiológica municipal para avaliação. As informações devem ser enviadas para o e-mail: gervefloripa@gmail.com, a cada novo hospede sintomático.

No hotel Faial, as medidas já são cumpridas desde o último dia 22, quando o estabelecimento foi reaberto, afirma o gerente comercial do estabelecimento, Luciano Vieira. Para ele, a iniciativa é válida e não onera o empreendimento. “É importante porque você consegue mapear, identificar as pessoas que vêm de outra localidade. Para nós, operacionalmente, é interessante porque no momento em que a gente vive hoje, de conscientização, do próprio alerta feito pela mídia sobre a importância dessa conscientização, é mais fácil a aceitabilidade, por parte do cliente, quando chega, em ser aferida a temperatura e preenchido um  questionário, pois ele já está nesse clima de pandemia”, destaca.

Vieira acrescenta que não apenas os clientes, mas os funcionários também passam pela aferição da temperatura antes de entrar no hotel. “Caso seja identificado um estado febril a situação é comunicada ao Alô Saúde, além de um questionário que é preciso preencher. É uma ação válida para que tenhamos cuidado nesse primeiro momento”, avalia.

 Como denunciar irregularidades nos empreendimentos

Para a medição, o sensor deve ser posicionado a 5 cm da testa da pessoa, movendo-se gradativamente o termômetro em direção à têmpora com o botão START pressionado para detectar a temperatura corporal, quando concluída a leitura um sinal sonoro será emitido. Considera-se febre temperatura acima de 37,8, e caso seja constatado é preciso ligar para o Alô Saúde Floripa pelo número 0800-333-3233. Na ligação um profissional de saúde dará as orientações e todas as recomendações para a população.

Os estabelecimentos que não cumprirem a ordem podem ser penalizados pela Vigilância Sanitária do Município com multa de até R$ 2.500 e/ou interdição. A população que quiser denunciar o descumprimento pode entrar em contato com a Guarda Municipal de Florianópolis pelo número 153 ou denunciar pelo link https://vigilanciasanitaria.pmf.sc.gov.br/vigilancia?1. As forças de segurança também estão atuando no combate ao novo coronavírus, por determinação do governo do estado. Além disso, a vigilância tem atendido denúncias que podem ser cadastradas no vigilanciasanitaria.pmf.sc.gov.br/vigilancia

Conforme determina a Lei Municipal nº 10.199, de 27 de março de 2017, a Prefeitura Municipal de Florianópolis informa que a produção deste conteúdo não teve custo, e sua veiculação custou R$2.000,00 reais neste portal.

Prefeitura de Florianópolis